5 formas de sair da defensiva e ter novas experiências

Algumas pequenas atitudes, feitas no seu tempo, podem trazer grandes mudanças para a vida pessoal e profissional

Você já passou por aqueles momentos em que a vontade de fazer algo te deixou extremamente feliz, mas pensar na possível reação de outras pessoas fez com que você desistisse? A situação é comum e, na maioria das vezes, nós mesmos não nos permitimos por medo de sermos expostos, o que aumenta as chances de nos machucarmos. Assim, ficamos na defensiva.

Mas, embora seja mais seguro viver guardando tudo o que se passa dentro de nossa mente – e expor quem realmente somos somente para as pessoas em quem confiamos – isso acaba levando à perda de muitas oportunidades de experimentar coisas novas.

Se você está pensando em quebrar essa barreira e quer viver novas experiências, aqui estão cinco dicas para fazer isso e, enfim, começar a viver a vida que você sempre soube que deveria ter.

1. Comece devagar e vá no seu tempo

Você não precisa jogar tudo o que você sente e deseja de uma só vez. Vá passo a passo até se sentir 100% confortável para se abrir. Para alguns, é mais fácil compartilhar o que estão pensando e sentindo, enquanto para outros pode levar um pouco mais de tempo – e tudo bem. Para começar, publique imagens e histórias sobre você nas redes sociais, fale para quem você confia sobre seus medos mais profundos, escreva uma carta para você mesma indicando maneiras para ser mais aberta e tome as medidas necessárias para chegar lá. E independente do que decidir fazer, confie no processo e não desista mesmo se demorar mais.

2. Acredite que você é digna de compartilhar sua história

Estamos sempre buscando nas outras pessoas histórias que nos façam sentir conectados a elas. Isso proporciona certo conforto, pois mostra coisas que talvez nunca tenham sido expostas. Mas se você não acredita que suas histórias, sonhos e paixões sejam dignos de serem lançados para o mundo, então você está se impedindo de se conectar com os outros e até mesmo de proporcionar conforto a alguém que precise ouvir seus pensamentos, falhas e aspirações. Quando você acredita que você é digno de se abrir, ainda que isso o torne vulnerável, você se permite sair da zona de conforto mesmo quando você não se sente sob controle – porque, por vezes, esses momentos frágeis são os que nos fazem crescer e é assim que aprendemos a nos adaptar aos momentos mais perturbadores da vida.

3. Conheça seus pontos fracos

Quando você está prestes a tentar algo fora de sua zona de conforto, é normal ter alguns momentos de recaída. E saber como lidar com isso é importante. Você pode contar a si mesmo uma história que somente você acredite, e pode até sentir pena de si mesmo porque não conseguiu fazer o que queria. Isso acontece com todo mundo. Mas, para superar esses momentos, é necessário entender o que está desencadeando essas situações. Você está se detendo porque tem medo do que a outra pessoa vai pensar? Você tem medo de falhar? Seja qual for o motivo, descubra o que é para que você possa começar esse diálogo interno e iniciar o processo de se sentir confortável com a sensação de desconforto.

4. Se cerque de gente que te apoia

No começo é natural que haja um medo de se conectar com outras pessoas ou compartilhar suas perspectivas e planos com quem não faz parte do seu círculo de convívio. Por isso, comece abrindo com pessoas que você conhece e que irão apoiar você e suas ideias. Conte a elas algo que você tem medo de expressar, um sonho que você tem medo de ir atrás, ou um pensamento que você simplesmente não pode conter. Elas vão te dar o amor incondicional que você procura, o que irá gerar um impulso de confiança para que depois você consiga se expressar para outros que talvez não te conheçam.

5. Permita-se ficar desconfortável com resultados ruins

Mesmo quando há a coragem para agir, pode haver momentos em que o que você faz ou diz não será bem recebido pelos outros. Se der vontade de se esconder e fugir, tudo bem. Aprenda a se sentir desconfortável com essas situações, permita-se viver esses sentimentos. Ao fazer isso você está se dando o controle para enfrentar suas emoções e ansiedades de frente.

Com essas pequenas atitudes podem surgir grandes mudanças na vida pessoal e profissional. O mais importante é se conhecer, respeitar seu próprio tempo de ação, mas não deixar de tentar.

(Mariana Bueno/Dicas de Mulher)