sábado, 23 junho, 2018

População faz fila nos postos de Brasília; combustível começa a faltar

O medo de faltar gasolina nos próximos dias, por causa da greve dos caminhoneiros, levou a uma corrida de motoristas a postos de combustíveis do Distrito Federal. Por volta das 22h30 de hoje (23), pelo menos cinco postos na região central da capital federal tinham filas com mais de 20 carros aguardando para abastecer. Em um deles, um funcionário informou à reportagem que o estoque de gasolina era suficiente até meia-noite. Há registros de postos fechados pois os estoques já estão zerados.

Há três dias, caminhoneiros estão parados nas estradas e promovem bloqueios em protesto, entre outras reivindicações, contra a alta do preço do diesel. A categoria reuniu-se hoje com representantes do governo federal. O encontro terminou sem acordo, embora o governo tenha admitido eliminar a cobrança da Cide sobre o combustível, e a greve vai continuar. Mais tarde, a Petrobras anunciou que irá reduzir em 10% o preço do diesel nas refinarias por 15 dias, em uma tentativa para que os caminhoneiros voltem a circular.

Além do abastecimento de combustível, a paralisação já afeta o fornecimento de produtos para os supermercados em diversos estados e o transporte público. Na capital paulista, 40% da frota dos ônibus municipais não irão circular nesta quinta-feira. As montadoras de veículos alertam que a produção pode parar se os protestos continuarem até o fim de semana.

Nesta quarta-feira, a Advocacia-Geral da União (AGU) obteve liminar na Justiça Federal para que os manifestantes desobstruam seis rodovias federais que dão acesso ao Distrito Federal, para garantir o abastecimento de combustível da capital do país. A ordem de liberação alcança as rodovias BR-040, BR-050, BR-060, BR-070, BR-080 e BR-251.

(Agência Brasil)

 

No quarto dia de protestos de caminhoneiros, Temer recebe ministros e presidente da Petrobras

Reunião acontece um dia após a Petrobras ter reduzido o preço do diesel em 10% por 15 dias e Câmara dos Deputados ter aprovado reoneração da folha de pagamentos.

No quarto dia dos protestos de caminhoneiros pelo país, o presidente Michel Temer se reune nesta quinta-feira (24), no Palácio do Planalto, com ministros, o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, e o presidente da Petrobras, Pedro Parente.

Segundo a assessoria do presidente, participam da reunião os ministros Eudardo Guardia (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo), Moreira Franco (Minas e Energia) e Valter Casimiro (Transportes).

O governo tenta encontrar uma solução para encerrar a paralisação dos caminhoneiros, que protestam desde segunda contra a alta do preço do diesel, motivada pela política de preços da Petrobras, que determina o valor da venda dos combustíveis aos distribuidores com base na oscilação do preço do petróleo no mercado internacional e na variação do dólar.

O movimento tem bloqueado rodovias em todo o país, com reflexos no transporte coletivo, nas atividades de indústrias, no abastecimento de alimentos e risco de falta de combustível em aeroportos

A Petrobras informou que não mudará a política de reajustes, contudo, na quarta anunciou uma redução de 10% por 15 dias no preço do diesel vendido pelas refinarias como um “gesto de boa vontade” para dar solução à crise motivada pelo movimento dos caminhoneiros.

O governo anunciou na quarta que está em contato permanente com os caminhoneiros. Três ministros se reuniram na quarta com representantes da categoria, mas o encontro terminou sem acordo. Uma nova reunião está prevista para a tarde desta quinta no Planalto.

Os caminhoneiros pedem a redução de PIS-Cofins e ICMS e que os reajustes no diesel sejam adotados de três em três meses. Também foi pedido ao governo que os caminhões que trafegam vazios, com eixos suspensos, não paguem pedágio em rodovias federais que estão sob concessão dos estados.

Temer também precisa lidar com o impacto da decisão da Câmara dos Deputados, que aprovou na noite de quarta (23) o projeto que elimina a cobrança de PIS-Cofins sobre o diesel até o fim de 2018. A proposta ainda precisa ser analisada pelo Senado.

A eliminação temporária do tributo foi incluída no projeto que reonera a folha de pagamento das empresas de 28 setores da economia. No entanto, o acordo costurado pelo governo previa zerar a cobrança de outro imposto, a Cide.

O ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) tem dito que a arrecadação prevista pela reoneração não compensa a perda de receita com a eliminação de PIS-Cofins.

O blog do jornalista Gerson Camarotti informou que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi informado que zerar o PIS-Cofins sobre o diesel não custará apenas R$ 3,5 bilhões.

O cálculo correto é de cerca de R$ 14 bi. Por isso, os deputados terão que negociar com o Senado um corte na redução do PIS-Confins.

(G1)

Bombeiros resgatam cachorro que passou seis dias em penhasco em SC

Para chegar ao bichinho, que estava em uma área de difícil acesso a 50 metros do ponto de descida, os bombeiros fizeram uma espécie de rapel no meio da mata

Um cãozinho foi salvo pelo Corpo de Bombeiros após cair em uma ribanceira e passar seis dias em área de mata, em Ituporanga (SC). Para chegar ao bichinho, que estava em uma área de difícil acesso a 50 metros do ponto de descida, os bombeiros fizeram uma espécie de rapel no meio da mata.

O resgate foi realizado na segunda-feira (21). Segundo a corporação, o cachorro foi encontrado em uma fenda de rocha, estava fraco e debilitado.Imagens divulgadas pelos bombeiros mostram o bichinho bem e comendo após o resgate. Fora de risco, foi entregue aos tutores. Com informações da Folhapress.

(Noticias ao Minuto)

Prazo estendido: Fies pode ser renovado até próxima quinta-feira (10)

Prazo foi estendido após sistema SisFies apresentar instabilidade devido ao grande número de acessos na última segunda-feira (30)

Estudantes que não conseguiram renovar o contrato do primeiro semestre de 2018 do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) têm, agora, um novo prazo para concluir o processo: até a próxima quinta-feira (10). A medida, adotada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), foi motivada pelas instabilidades do sistema SisFies na última segunda-feira (30), prazo anterior.

Quem contrata o Fies precisa renovar o acordo todo semestre. De acordo com o Ministério da Educação, o processo de renovação começa com o pedido, pelas instituições de ensino, de aditamento. Depois, os estudantes acessam o SisFies e validam as informações. Neste semestre, cerca de 1,1 milhão de contratos devem ser renovados.

O MEC esclarece, também, que “caso o aditamento tenha alguma alteração nas cláusulas do contrato, o estudante precisa levar a nova documentação ao agente financeiro [Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal] para finalizar a renovação”. Nos aditamentos simplificados, segundo o ministério, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.

(brasil.gov)

Maio Amarelo: mais consciência, menos mortes no trânsito

O que é o Maio Amarelo?

O movimento Maio Amarelo é uma união de forças, na qual Estado e sociedade civil empreendem esforços para colocar em pauta a segurança no trânsito. O objetivo é alertar cada cidadão sobre o cuidado com a vida nas ruas e estradas por meio de uma discussão aprofundada, com ações práticas para propagar o conhecimento.

Órgãos federais e estaduais se envolvem nesse processo, como os Detrans, o Departamento Nacional de Trânsito, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Ao longo do mês, serão executadas ações educativas. Além disso, as campanhas de fiscalização, como as blitzes de trânsito, serão mais intensas.

Qual o tema da campanha em 2018?

No quinto ano de lançamento, o mote do Maio Amarelo será “Nós somos o trânsito”, que propõe, de acordo com o movimento, “o envolvimento direto da sociedade nas ações e uma reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade”. De uma forma simples, o objetivo é tratar a segurança no trânsito como resultado de um esforço coletivo, no qual, porém, cada motorista e pedestre, por meio de suas escolhas, tem participação.

Por que precisamos de campanhas como o Maio Amarelo?

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que acidentes rodoviários matam mais de 1 milhão de pessoas por ano em todo o mundo e são a principal causa de morte de pessoas com idade entre 15 e 29 anos. Ainda segundo a OMS, 90% das mortes ocorrem nas estradas de países de baixa e média renda, onde se concentram apenas metade da frota de veículos.

No Brasil, a situação não é melhor: mais de 37,3 mil pessoas morrem todos os anos no trânsito. “É como se um avião de médio porte caísse todos os dias com 93 passageiros a bordo”, afirmou o ministro das Cidades, Alexandre Baldy. Porém, o País tem alcançado avanços: desde 2011, quando aderiu a um pacto das Nações Unidas para redução em 50% do número de vítimas no trânsito até 2020, o Brasil conseguiu diminuir o número de acidentes em 25%.

(Governo do Brasil)

Dyogo Oliveira assume BNDES com desafio de pacificar banco

O ministro do Planejamento, que entra no lugar de Rabello, tem a missão de conduzir o doloroso processo de devolução de todos os empréstimos do Tesouro

São Paulo – O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, assume a presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com a missão de conduzir o doloroso processo de devolução de todos os empréstimos do Tesouro Nacional e ao mesmo tempo fazer deslanchar a carteira de projetos de financiamento de infraestrutura.

Essa área continua praticamente parada, mesmo depois das sucessivas promessas do Palácio do Planalto de dar impulso a novos investimentos.

Por outro lado, há também a expectativa de que o ministro, com maior força, dê um direcionamento mais claro aos negócios do banco na JBS (maior processadora mundial de proteína animal).

O BNDESPar (braço de participações do banco) detém 21,3% do capital. O envolvimento do banco nos negócios da JBS foi alvo de operação da Polícia Federal e provocou uma ferida “exposta” no corpo de funcionários. O presidente Michel Temer orientou Oliveira a “pacificar” essa crise.

De acordo com o Estadão/Broadcast apurou, a devolução de mais R$ 100 bilhões ao Tesouro até o final do ano está assegurada com Oliveira no comando do banco. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

(Exame)

Procon-SP encontra diferença de até 91% no preço dos ovos de Páscoa

O órgão alerta que, ao escolher o produto, o consumidor deve verificar com atenção o prazo de validade, a composição e o peso líquido do produto

Bolos de Páscoa, caixas de bombons, ovos de Páscoa e tabletes de chocolate de diversas marcas, tipos e modelos. A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, pesquisou o preço desses produtos e identificou que a maior diferença encontrada entre os ovos de Páscoa foi de 91,24% no ovo Surpresa Pet Cachorros (Dog Ventures) de 150g da Nestlé, maior preço encontrado foi R$ 42,99 e o menor, R$ 22,48.

Nos preços dos bombons a maior diferença encontrada foi de 117,22%: nas caixas Avelã bag 185g e Cereja bag 195g, ambos da Montevérgine, que custavam R$ 12,99 em um estabelecimento e R$ 5,98 em outro. A maior variação nos tabletes de chocolate foi de 78,35% e nos bolos de páscoa de 57,24%.

O levantamento aconteceu nos dias 9, 12 e 13 de março em dez estabelecimentos distribuídos pelas cinco regiões de São Paulo e comparou o preço de 172 itens.Com intuito de facilitar o comparativo e possibilitar ao consumidor opções mais baratas, o levantamento também estabeleceu o valor médio do quilo, tomando-se como base o valor médio dos produtos pesquisados em 2018: o quilo do ovo de Páscoa com brinquedos custa em média R$ 289,90; já o quilo do ovo sem brinquedos custa R$ 144,52; o quilo do bombom custa em média R$ 111,02; o do tablete, R$ 44,77 e o do bolo de Páscoa, R$ 34,78. Preços 2018 x 2017Na comparação dos produtos comuns entre as pesquisas de 2018 e 2017 efetuadas no município de São Paulo, constatou-se que houve, em média, acréscimo nos bolos de Páscoa de 1,12%, nos bombons de 3,12% e nos ovos de Páscoa de 4,84%. Apenas os tabletes de chocolate tiveram decréscimo no preço médio, de -4,25%. O Índice de Preços ao Consumidor – IPCSP da FIPE, referente ao período de março de 2017 a fevereiro de 2018, registrou uma variação de 2,07%. Dicas ao consumidor É sempre importante pesquisar preço e qualidade. Além disso, ao escolher o produto, o consumidor deve verificar com atenção o prazo de validade, a composição e o peso líquido do produto. 

Servidora é exonerada de Câmara de Vereadores após ensaio sensual

A demissão foi publicada em diário oficial na terça-feira (20)

jovem Niuara Jéssica Artiaga Silva, de 29 anos, diz ter sido exonerada da Câmara de Vereadores de Cáceres, a 220 km de Cuiabá, após participar de um ensaio fotográfico. A assessora de gabinete publicou um relato nas redes sociais nesta quarta-feira (21) e revela ter passado situações constrangedoras depois que parte do ensaio foi divulgado na internet.

No dia 16 de fevereiro foi assinado o ato de exoneração de Niuara. Dois dias depois que o fotógrafo responsável pelo ensaio divulgou uma das fotos. A demissão foi publicada em diário oficial na terça-feira (20).

De acordo com o G1, a jovem escreveu que tinha consciência dos possíveis assédios que viriam com a publicação do ensaio, mas que saberia lidar com a situação. Niuara disse ainda que tem recebido mensagens “inconvenientes” e “ofensivas”.

“Só quero esclarecer que realizei um trabalho artístico para as lentes de um profissional. E venho informar que não sou garota de programa, como tem gente imaginando, apenas ter feito esse ensaio”, escreveu na rede social.

A reportagem tentou entrar em contato com a Câmara de Cáceres mas não obteve retorno.

Notícias ao Minuto

Movimentos montam acampamento em Porto Alegre e preparam marcha

Militantes pró-Lula vão instalar acampamento no Anfiteatro do Pôr do Sol e se manifestar desta segunda até o julgamento do ex-presidente

Apesar da chuva, Porto Alegre começou a mostrar neste domingo (21) os primeiros sinais das manifestações em função do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcado para quarta-feira (24) no TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4.ª Região).

A Frente Brasil Popular, que congrega dezenas de movimentos sociais, sindicais e partidos de esquerda, começou a montar no início da tarde o acampamento onde os militantes pró-Lula vão se manifestar de segunda-feira (22), até o dia do julgamento.

O local designado pela Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul em acordo com os movimentos que defendem a absolvição do ex-presidente é o Anfiteatro do Pôr do Sol, um amplo gramado localizado às margens do Rio Guaíba, a cerca de um quilômetro da sede do TRF-4.

Na manhã desta segunda, cerca de 2,5 mil integrantes da Via Campesina vão se reunir na BR-116 e seguir em caminhada até o acampamento. O percurso, de 7,6 quilômetros, atravessa algumas das principais avenidas da capital gaúcha e terá a presença de João Pedro Stédile, membro da coordenação nacional do MST (Movimento dos Sem Terra).

Na tarde deste domingo (21), diversos caminhões do 3.º Batalhão de Engenharia do Exército vindos de Cachoeira do Sul (RS) estavam estacionados no local da concentração. Eles carregavam tratores e soldados armados com fuzis. As assessorias do Exército e da Secretaria Estadual de Segurança não foram localizadas, mas militares disseram extraoficialmente se tratar de coincidência e que a presença das tropas no local não tem relação com as manifestações.

Caravanas

Também neste domingo começaram a chegar a Porto Alegre as primeiras caravanas vindas do interior gaúcho e de outros Estados trazendo militantes pró-Lula. Uma delas é a argentina Nadya Loscacdo, de 23 anos.

Estudante de História da Arte em Buenos Aires, Nadya integra a organização de esquerda Pátria Grande, que tem vínculos com o MST, e desde o início de janeiro participa de uma “vivência” no assentamento sem-terra de Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre. “Para nós na Argentina é importante defender a democracia no Brasil para barrar o avanço do neoliberalismo no continente.”

Na movimentada esquina das Avenidas Mostardeiro e Goethe, no bairro de classe média alta Moinhos de Vento, dois militantes de um grupo que defende a intervenção militar se manifestavam embaixo de chuva. A dona de casa Luciana Liska, de 47 anos, e um homem que não quis se identificar porque, segundo ele, “a imprensa toda é do PT”, seguravam bandeiras do Brasil.

— Precisamos dos militares porque quase todos os políticos estão envolvidos em corrupção. A gente não tem mais onde recorrer.

(Agência Estado) 

O que esperar do verão 2017/2018?

Estação começa em 21/12/2017 e vai até 20/03/2018

O verão começa oficialmente no dia 21 de dezembro, às 14h28, e vai até 13h15 do dia 20 de março , pelo horário de Brasília. A data e a hora do início e fim das estações do ano são determinadas por cálculos dos astrônomos e não dos meteorologistas. Astronomicamente o Hemisfério Sul passa pelo solstício de verão às 14h28 do dia 21 de dezembro, enquanto o Hemisfério Norte passa pelo solstício de inverno.

Climatologicamente as características do verão começaram a ser sentidas no Brasil desde a virada de novembro para dezembro . A organização do corredor de umidade do Norte para as Regiões Centro-Oeste e Sudeste, o estabelecimento da circulação da Alta da Bolívia e a formação da ZCAS – Zona de Convergência do Atlântico Sul – fizeram com que a chuva voltasse a cair forte e volumosa sobre estas Regiões e também sobre parte do Nordeste.

A expectativa sobre o comportamento da chuva e da temperatura é maior em relação ao verão do que nas outras estações. É a chuva do verão que vai garantir o abastecimento de água para o consumo, para a produção agrícola, industrial e de energia hidrelétrica . O calor e o sol do verão movimentam diversos setores da economia.

Situação dos oceanos

A análise da temperatura da água do mar é fundamental para fazer a previsão climática para uma estação.

O oceano Pacífico Equatorial está em La Niña Advisory. Isto quer dizer que a temperatura está abaixo do normal, mas tecnicamente não podemos afirmar que o evento La Niña se configurou. Mesmo sem um La Niña estabelecido, o resfriamento do Pacífico Equatorial terá influência na chuva e na temperatura no Brasil durante o verão 2017/2018 e o efeito é a favor da chuva .

No Atlântico Norte já se observa uma tendência de aquecimento próximo da costa norte do Brasil , o que favorece a aproximação das áreas de instabilidade da ZCIT – Zona de Convergência Intertropical -, que é outro sistema meteorológico típico do verão, como a ZCAS, e importantíssimo para a chuva sobre o Nordeste.

Alguns destaques para o verão 2017/2018

  • – A maior parte da chuva no Sudeste e no Centro-Oeste ocorrerá principalmente na primeira metade do verão. Risco elevado para enchentes

  • – Excesso de calor deve ser destaque em fevereiro

  • – O Sul do Brasil, em média, deve ter chuva abaixo da média, mas não será completamente seco

  • – Região Norte terá muita chuva neste verão

  • – Nordeste terá muito calor e pouco chuva, mas áreas produtoras terão chuva suficiente

  • – Grande pressão para pragas e doenças na agricultura

  • – Provavelmente teremos uma temporada de muitos mosquitos

(Clima Tempo)