terça-feira, 17 outubro, 2017

Queimadas preocupam gigantes da celulose em Três Lagoas, que investem pesado em tecnologia

Ativo florestal da Eldorado e Fibria totalizam 612 mil hectares de florestas plantadas em Três Lagoas e região. Em tempos de estiagem prolongada é constante a fiscalização no sentido de evitar incêndios

O período de estiagem já está passando, no entanto, alguns cuidados ainda precisam ser tomados, principalmente nos dias em que o sol está mais forte. As queimadas foram, até poucos dias atrás, vistas com frequência tanto na região de Três Lagoas, como nas cidades do interior paulista.

No mês passado, um incêndio destruiu mais de 200 hectares de plantação de eucaliptos em várias propriedades rurais de Ribas do Rio Pardo, deixando prejuízos milionários aos proprietários rurais.

PREOCUPAÇÃO CONSTANTE

Mesmo com as chuvas dos últimos dias, o problema de incêndio é uma preocupação constante para os silvicultores, bem como para as fábricas de celulose que possuem milhares de hectares de eucaliptos plantados em Três Lagoas e região.

Diante desse contexto, o Perfil News entrou em contato com duas empresas de celulose, Fibria e Eldorado Brasil, que juntas detém o maior maciço florestal do Estado e com a Reflore MS, Associação Sul Mato-Grossense de produtores e Consumidores de Florestas Plantadas.

Em resposta, a assessoria de Comunicação da Reflore enviou informações sobre a Campanha de Prevenção e Combate a Incêndios realizada pela Associação. Nela consta a observação feita por Alexandre Pereira, Analista Ambiental do PrevFogo, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Segundo ele, mais de 90% dos incêndios florestais são provocados por ação humana de origem proposital, acidental ou negligência.

QUEIMADAS CONTROLADAS

“Em MS a principal causa que leva aos incêndios florestais é o uso do fogo de forma inadequada, sem as recomendações técnicas necessárias para manter o fogo sobre controle”, observa. No Estado, o fogo é utilizado principalmente na atividade de pecuária com o objetivo de renovar a pastagem nativa. Para o Analista Ambiental, outras atividades relacionadas ao campo também utilizam o fogo, como a limpeza de restos de colheita, de exploração florestal, controle de pragas, entre outros. “Não podemos esquecer que o uso do fogo é permitido por meio das queimas controladas, desde que autorizado pelo órgão estadual de meio ambiente”, diz o especialista em nota encaminhada pela Reflora.

“A Fibria conta com torres de observação equipadas com câmeras que identificam qualquer mudança na paisagem (aparecimento de fumaça ou de veículos, por exemplo). Os dados captados são transmitidos em tempo real para uma sala de controle. Caso haja um alerta, a brigada de incêndio é acionada, permitindo um rápido deslocamento até o local minimizando possíveis danos à floresta”

— Assessoria de Comunicação

CONSEQUÊNCIAS

O impacto causado pelas queimadas é maior do que apenas um pedaço de terra. Ainda de acordo com Alexandre, o impacto é ambiental, com a perda da biodiversidade existente no local, degradação do solo e emissão de gases. Os impactos sociais recaem sobre a esfera da saúde, com o aumento de problemas respiratórios e, em alguns casos, a mudança de local que algumas famílias são obrigadas a ter. A economia também é afetada, se levar em consideração que rodovias e estradas muitas vezes acabam sendo fechadas devido a fumaça, além de aeroportos e a destruição de plantações e a morte de rebanhos.

BRIGADISTA

Por sua vez, a assessoria de Comunicação da Fibria também respondeu ao Perfil News. A empresa informou que detém uma área de 372.234 mil hectares de florestas. Por conta disso, possui uma equipe de brigadistas de mais ou menos cinquenta pessoas para combater os focos de incêndio. Essa equipe também auxilia a cidade de Três Lagoas quando solicitada. “Os brigadistas participam constantemente de treinamentos, reciclagens, capacitações e simulados com foco em gestão e atualização das técnicas para a prevenção e combate a incêndios”, informou a empresa.

O ativo florestal da Fibria e Eldorado Brasil somam mais de 612 mil hectares (Foto: Divulgação)

O ativo florestal da Fibria e Eldorado Brasil somam mais de 612 mil hectares (Foto: Divulgação)
EQUIPAMENTOS

Questionada a respeito dos métodos utilizados pela empresa para combater os focos de incêndio, a Fibria disse que trabalha com um sistema inovador de detecção de incêndios. “A Fibria conta com torres de observação equipadas com câmeras que identificam qualquer mudança na paisagem (aparecimento de fumaça ou de veículos, por exemplo). Os dados captados são transmitidos em tempo real para uma sala de controle. Caso haja um alerta, a brigada de incêndio é acionada, permitindo um rápido deslocamento até o local minimizando possíveis danos à floresta”, detalhou a empresa.

Porém, para melhor eficiência, a indústria possui um canal para que a população também seja participante informando a respeito de focos ou de incêndios de maior proporção. “Se o foco acontecer em áreas de atuação da Fibria, a empresa possui o canal ‘Fale com a Fibria’, e por meio dele, a comunidade pode informar sobre ocorrências de incêndios em florestas de eucalipto ou nativas nas áreas da empresa. A ligação para o número 0800 642 8162 é gratuita”

“A Eldorado possui 11 torres de observação distribuídas em suas áreas florestais, além de 22 brigadas de incêndios treinadas para combate imediato das ocorrências”

— Assessoria de Comunicação

A empresa finalizou dizendo que este ano a equipe de brigadistas está controlando alguns focos porém, todos de pequenas proporções e que são rapidamente combatidos com nossas equipes de brigadas, sem trazer prejuízos à Fibria.

ELDORADO

Outra gigante da produção de celulose e papel instaladas em Três Lagoas é a Eldorado Brasil. Inaugurada em dezembro de 2012, a empresa vai completar 5 anos de atividades. Mesmo com pouco tempo de atuação no mercado, a Eldorado possui uma grande extensão de florestas, totalizando 240 mil hectares utilizados no plantio de Eucalipto.

Falando de Segurança no Trabalho, a empresa enfatiza que todos seus os funcionários são assistidos pelo setor de Segurança da Eldorado, “no exercício de suas funções de forma a minimizar os riscos das mesmas quanto às questões de acidentes e incidentes de trabalho”, disse à empresa que, perguntada sobre pessoas morando em suas terras, informou que mantém a prerrogativa de não manter unidades habitacionais. “Esta prerrogativa assegura a minimização de riscos para seus ativos florestais bem como a eliminação de qualquer caracterização de semelhanças a trabalho escravo as quais são expressamente banidas e proibidas em todas as áreas da companhia”.

O problema de incêndio é uma preocupação constante para os silvicultores, bem como para as fábricas de celulose (Foto: Divulgação)

O problema de incêndio é uma preocupação constante para os silvicultores, bem como para as fábricas de celulose (Foto: Divulgação)
SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS

A Eldorado enfatizou que desde sua implantação abusa da tecnologia para prevenir acidentes e situações como as das queimadas. Desta forma a empresa implantou um sistema de monitoramento com câmeras de última geração e com qualidade de imagem em HD, as quais captam ocorrências de focos de incêndios, bem como enviam imagens em tempo real do status das áreas florestais da empresa.

O sistema adquirido realizada detecção automática de focos de incêndios com alarmes automatizados e visualização em 360º com monitoramento em tempo real e operação de 24 horas por dia. A Eldorado detalhou ainda que possui 11 torres de observação distribuídas em suas áreas florestais, além de 22 brigadas de incêndios treinadas para combate imediato das ocorrências.

Do Perfil News

Condutor invade pista contrária e colide frontalmente com carreta na BR-267 em Bataguassu

Redação
Da Hora Bataguassu/Tiago Apolinário

Uma colisão frontal entre uma carreta e um carro de passeio, deixou um homem ferido na noite deste domingo (8).

O acidente ocorreu na altura do KM-16 da rodovia BR-267, no trecho que liga a cidade de Bataguassu ao Distrito de Nova Porto XV, quando o homem de 54 anos, condutor do Ford/Escort, placas de Araçatuba (SP), que seguia em direção a Nova Porto XV, por motivos desconhecidos veio a invadir a pista contrária e colidir frontalmente com uma carreta com placas de Indiana (SP), conduzida por um homem de 37 anos.

O condutor do Escort ficou preso as ferragens  e foi retirado por uma equipe do corpo de bombeiros, com suspeita de fratura em um dos braços e pernas, além da suspeita de traumatismo craniano.

De acordo com o condutor da carreta, ele ainda tentou desviar e evitar a colisão, porém se sucesso não conseguindo evitar o acidente.

 

A carreta saiu da pista e colidiu com uma árvore as margens da rodovia, onde acabou parando.  O condutor da carreta não chegou a se ferir com o acidente.

Parte da carga de tinta que era transportada, foi danificada, o que gerou um grande vazamento do produto pelas laterais da carreta.

No local onde ocorreu a colisão, não existe nenhum tipo de sinalização horizontal na pista, por conta da rodovia estar passando por uma revitalização e estar recebendo uma nova camada de asfalto, sendo toda a sinalização de solo apagada, o que acaba gerando grande dificuldade para os condutores que trafegam durante a noite, durante a passagem com outro veículo que siga no sentido contrario.

MPF pede aumento da pena de Lula no caso do triplex no Guarujá

Ex-presidente já foi condenado pelo juiz Sérgio Moro a nove anos e meio de prisão

O Ministério Público Federal (MPF) quer o aumento da pena do ex-presidente Lula no caso sobre o triplex no Guarujá (SP). Ele já foi condenado a nove anos e meio de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em primeira instância.

Para justificar a apelação, protocolada nesta sexta-feira (6), no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre (RS), o procurador Mauricio Gotardo Gerum alega que deve ser considerado um ato de corrupção independente para cada contrato assinado entre a empreiteira OAS e a Petrobras.

“A cada contrato fechado entre as empreiteiras consorciadas e a Petrobrás, que no caso da OAS foram três (REPAR e RNEST), o oferecimento e promessa de vantagem se renova, constituindo crime autônomo”, diz o parecer.

“Cada um dos contratos deve ser visto de forma autônoma, pois foram celebrados em razão de procedimentos licitatórios diversos, ainda que assinados na mesma data”, destaca em outro trecho da apelação.

A defesa do ex-presidente ainda não se pronunciou sobre o assunto. De acordo com o portal G1, o processo se encontra no gabinete do relator da Lava Jato no TRF4, desembargador João Pedro Gebran Neto, para elaboração de relatório e voto.

De lá, ainda deve passar pela revisão dos desembargadores Leandro Paulsen e Victor Laus, até ser pautado o julgamento. Não há prazo para que isso ocorra.

Sentença de Moro

Quando da decisão que condenou Lula, Moro afirmou que as reformas executadas no apartamento pela empresa OAS provam que o imóvel era destinado ao ex-presidente, como pagamento de propina.

“Nem é necessário, por outro lado, depoimento de testemunhas para se concluir que reformas, como as descritas, não são, em sua maioria, reformas gerais destinadas a incrementar o valor do imóvel, mas sim reformas dirigidas a atender um cliente específico e que, servindo aos desejos do cliente, só fazem sentido, quando este cliente é o proprietário do imóvel”, disse o juiz.

Segundo Moro, ficou provado nos autos que o presidente Lula e sua esposa eram os proprietários de fato do apartamento.

No despacho, o juiz Sérgio Moro disse que “as provas materiais permitem concluir que não houve qualquer desistência em fevereiro de 2014 ou mesmo em agosto de 2014. A reforma do apartamento 164-A, triplex, perdurou todo o ano de 2014, inclusive com vários atos executados e mesmo contratados após agosto de 2014.”

Moro também destacou a influência do ex-presidente nas nomeações da Petrobras. “O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha um papel relevante no esquema criminoso, pois cabia a ele indicar os nomes dos diretores ao Conselho de Administração da Petrobras e a palavra do governo federal era atendida. Ele, aliás, admitiu em seu interrogatório, que era o responsável por dar a última palavra sobre as indicações.”

Notícias ao Minuto

Integrantes presos em Três Lagoas planejavam assassinar policiais e agentes penitenciários

Segundo a polícia, os suspeitos são integrantes da uma facção criminosa

A Operação Sintonia que foi desencadeada nesta quinta-feira (05) em Três Lagoas conseguiu desarticular um esquema para assassinar policiais militares, civis e agentes penitenciários. A revelação foi feita em uma coletiva de imprensa que reuniu alguns delegados e um oficial da Polícia Militar envolvidos na operação na sede do Serviço de Investigações (SIG) da Polícia Civil.

Segundo a polícia, a operação foi determinada depois que uma investigação para elucidar a morte de Deivid Almeida de Oliveira, o “caveirinha” de 20 anos ocorrido em julho deste ano, apontou que a vítima foi morta depois que um “tribunal do crime” foi montado e um dos integrantes do grupo – que está preso por latrocínio em Campo Grande – determinou que “caveirinha” fosse morto. A polícia descobriu que Deivid Almeida foi morto porque estaria “incomodando e perseguindo” uma adolescente de 15 anos, namorada de um dos integrantes do grupo que está preso na Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas.

A investigação para elucidar e identificar os envolvidos continuou e a polícia descobriu também que existia um “plano” do grupo para assassinar policiais militares, civis e agentes penitenciários: ”Eles estavam planejando essa ação, não somente em Três Lagoas, mas também em Naviraí e em outras cidades. A intenção era assassinar militares, civis e agentes penitenciários para mostrar a força da facção aqui na região”; disse o delegado Ailton Pereira, delegado titular do SIG.

Ainda conforme a polícia, o “tribunal do crime” foi montado através de uma teleconferência e o “veredicto” para matar Deivid foi dado pelo suspeito preso em Campo Grande, que seria um dos líderes da facção que atua dentro e fora dos presídios.

Uma mulher de 38 anos, a filha dela, de 15 anos e um menor de 17 anos estariam envolvidos diretamente na morte de “caveirinha”, segundo a polícia. A mulher foi presa em flagrante e os menores foram apreendidos e foram encaminhados para a UNEI. Outros integrantes da facção também foram identificados, presos e mais um menor apreendido.

O delegado regional de Polícia Civil, Rogério Faria disse que a operação foi um sucesso e demostrou que as forças policiais estão a frente das organizações criminosas em nossa região.

TRÁFICO DE DROGAS

Durante a operação, a polícia ainda conseguiu desarticular um esquema de tráfico de drogas dentro e fora da Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas.

Um “pente-fino” foi feito pela Polícia Militar e Civil e porções de maconha e crack foram apreendidas dentro de celas do PSM, além de aparelhos celulares e carregadores.

Tabletes de maconha e embalagens para a confecção de cocaína para venda também foram apreendidas na operação e um homem, apontado como sendo um dos principais fornecedores de drogas para “bocas de fumo” da cidade foi preso. A polícia diz que ele também faz parte da facção criminosa que atua na região de Três Lagoas.

Oito delegados, mais de 20 agentes da polícia civil, 3 oficiais da PM, 21 policiais da Rotai, 15 da Rádio Patrulha, ambos da Polícia Militar, além de agentes do Serviço de Inteligência da PM participaram da Operação Sintonia. Já na capital, Campo Grande, policiais do Garras da Polícia Civil e do Choque da Polícia Militar colaboraram com a operação que foi considerada um sucesso no combate ao crime organizado.

JP News

Câmara aprova destaque que perdoa dívidas de igrejas em Refis

Trecho foi incluído novamente pelo deputado Marcos Soares, filho do pastor R.R. Soares.

Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 3, em plenário, destaque à medida provisória (MP) do Refis prevendo perdão de dívidas tributárias com a Receita Federal de igrejas, entidades religiosas e instituições de ensino vocacional se fins lucrativos.

A remissão vale para débitos inscritos ou não na Dívida Ativa da União, inclusive aqueles objeto de parcelamentos anteriores ou que são alvo de discussão administrativa ou judicial. O perdão da dívida para as igrejas foi incluído pelo relator da MP do Refis, deputado Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG), durante a análise da proposta na comissão mista do Congresso.

O trecho, porém, foi retirado durante a votação do texto-base da MP no plenário da Câmara. Após a retirada, o deputado Marcos Soares (DEM-RJ) apresentou destaque para que o perdão fosse incluído no texto novamente. Soares é filho do pastor R.R. Soares, líder da Igreja Internacional da Graça de Deus.

O relator da MP do Refis afirmou que o perdão da dívida “corrige” um erro. Segundo ele, essas entidades já seriam imunes à tributação e, por isso, não deveriam ser cobradas. Cardoso Júnior disse que muitas igrejas e instituições já questionam na Justiça a cobrança de dívidas como essas, a maioria delas referentes a Previdência Social de seus funcionários. Com informações do Estadão Conteúdo.

Grupos a favor do casamento gay em Taiwan pedem que Governo acelere aprovação

Da Agência EFE

Grupos pró-direitos dos homossexuais em Taiwan expressaram nesta terça-feira (3) decepção perante a declaração do primeiro-ministro Ilhéu, Willian Lai, que qualificou de “improvável” a aprovação do casamento gay nesta sessão legislativa. A informação é da Agência EFE.

Os grupos pediram a Lai, em coletiva de imprensa, que desse prioridade ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, já que o atraso só prejudica quem espera o reconhecimento de seus direitos e não ajuda a debilitar as vozes contra.

Os ativistas a favor dos direitos dos homossexuais convocaram uma manifestação perante o Palácio Presidencial a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo para 16 de outubro, data que marca o segundo aniversário do suicídio de um gay francês na ilha pelas restrições legais.

Em maio deste ano, o Conselho de Grandes Juízes de Taiwan, que funciona como tribunal constitucional, ordenou que fossem eliminadas todas as limitações legais ao casamento entre pessoas do mesmo sexo no prazo de dois anos.

O premiê taiuanês justificou o atraso na apresentação de leis para acatar a ordem do Tribunal Constitucional pela urgência do debate do orçamento do Governo central.

Analistas políticos na ilha apontam que existe uma forte divisão de opiniões em Taiwan sobre a legalização do casamento homossexual e que, perante as eleições locais de novembro de 2018, os partidos políticos preferem não abordar o asunto.

Bom humor e lazer são essenciais para manter a saúde do coração

Confira 10 dicas para manter seu coração batendo forte

Como um dos mais importantes componentes do organismo, o sistema cardiovascular deve ser muito bem tratado. Alimentação saudável, exercício físicos regulares, consultas periódicas com o cardiologista, não fumar, controlar diabetes e hipertensão são receitas conhecidas para a saúde cardiológica. “Também é importante levar uma vida menos estressante e mais feliz. Aproveitar a convivência com familiares e amigos, sorrir e ter atividades de lazer”, observa Antonio Abrão Nohra Neto, diretor de Atenção à Saúde da Central Nacional Unimed.

Na operadora, o Programa de Gestão da Saúde tem, dentre suas linhas de cuidado, doenças cardio e cerebrovasculares. Com o uso do modelo preditivo, ou seja, de estatística de casos, são identificados os beneficiários com riscos de evento cardiovascular e os acompanha para reduzir as chances de acidentes.

“Somos proativos com os beneficiários que têm maior risco de desenvolver doenças cerebrovasculares e infarto do miocárdio porque estas enfermidades lideram o ranking da mortalidade no Brasil. Quando acompanhamos nossos clientes e indicamos constantemente de que forma agir e tratar determinados males, garantimos maior qualidade de vida e melhores índices de saúde”, completa Nohra Neto.

10 dicas para a saúde cardíaca:

1. Não fume.

2. Não abuse das bebidas alcoólicas.

3. Controle o peso e a circunferência abdominal (até 88 cm para mulheres, 102 cm para homens).

4. Pratique exercícios físicos sob orientação médica e de um profissional de educação física.

5. Tenha alimentação variada, com legumes, vegetais, cereais, carnes magras e pouca gordura, sal e açúcar.

6. Divirta-se e encare os problemas com bom humor e paciência.

7. Vá ao médico periodicamente.

8. Faça exames regularmente.

9. Tome os medicamentos prescritos pelo médico.

10. Durma bem, pelo menos sete a oito horas por noite.

Notícias ao Mminuto

Brasil tem grandes casos envolvendo sonegação de impostos

No Brasil, o fisco ganhou o apelido de Big Brother, tal a sua estrutura tecnológica para monitorar transações financeiras entre empresas e pessoas

Em diferentes países, a Receita Federal costuma ser um dos órgãos mais eficientes da administração pública para identificar e punir infratores.

Nos Estados Unidos, ficou célebre o caso do gangster Al Capone, que nos anos 30 conseguiu se safar de vários crimes, como tráfico de bebidas e até assassinatos, mas acabou preso apenas quando os investigadores descobriram que ele sonegava impostos.

No Brasil, o fisco ganhou o apelido de Big Brother, tal a sua estrutura tecnológica para monitorar transações financeiras entre empresas e pessoas. Muitas de suas ações são polêmicas e alimentam divergências.

Os seus técnicos têm sido especialmente atuantes dentro de operações policiais, como a Lava Jato, em que as autuações já somam cerca de R$ 12 bilhões.Mas ainda há muito trabalho a fazer, alegam as autoridades. Segundo estimativas de entidades ligadas a questões fazendárias mais de R$ 400 bilhões são sonegados anualmente no Brasil.

CASOS RECENTES ENVOLVENDO A RECEITA FEDERAL:

INSTITUTO LULA PODE TER DE PAGAR R$ 2 MILHÕES

No fim do ano passado, a Receita Federal multou o Instituto Lula por “desvio de função”. Segundo técnicos do órgão, a instituição utilizou a vantagem de ser isenta de pagamento de impostos para fazer simulações de repasses indevidos a prestadores de serviços. O valor da multa, segundo foi apurado na época, foi de R$ 2 milhões. A instituição nega as acusações.

NEYMAR NEGOCIOU MULTA DE R$ 200 MILHÕES

Em 2015, a Receita Federal autuou o craque me R$ 200 milhões, em valores atualizados, por sonegação. Os advogados do atacante recorreram. O caso foi parar no Carf (Conselho de Administrativo de Recursos Fiscais), o órgão máximo de julgamento desse tipo de processo no fisco brasileiro. Para encerrar o processo do camisa 10 de selação negociou o pagamento de cerca de R$ 9 milhões.

FUSÃO ENTRE JBS e BERTIN LEVOU À AUTUAÇÃO DE R$ 3 BILHÕES

A complexa estruturação societária entre os frigoríficos Bertin e JBS para formar a maior empresa de carne do mundo sofre diferentes investigações, em vários órgãos públicos. Um dos primeiros questionamentos foi feito pelo fisco. Em 2016, a Receita Federal aplicou uma multa de R$ 3 bilhões no Bertin, que ainda tenta reverter o pagamento.

ITAÚ UNIBANCO VENCEU DIVERGÊNCIAS DE R$ 25 BILHÕES

Técnicos da Receita Federal questionaram a estruturação da fusão entre Itaú e Unibanco, em 2008, e cobrou R$ 25 bilhões da instituição por sonegação tributos. O banco recorreu dentro da instituição, que possui instâncias de análises das multas. O processo terminou com vitória do banco no órgão máximo, o Conselho de Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). O caso ficou célebre por dois motivos diferentes: o valor em discussão, que foi um dos maiores da história, e um escândalo policial. O banco denunciou e ajudou a Polícia Federal a prender um dos conselheiros do Carf, que cobrou propina para votar a favor da instituição enquanto o processo ainda estava em análise.

OPERAÇÃO ZELOTES FAZ RECEITA INVESTIGAR A PRÓPRIA RECEITA

O maior escândalo ligado a sonegação no Brasil é alimentado pela própria Receita Federal. A Operação Zelotes, deflagrada em 2015 identificou um esquema de venda de votos de conselheiros do Carf (Conselho de Administrativo de Recursos Fiscais), o órgão máximo do fisco, ligado ao Ministério da Fazenda, onde os contribuintes podem questionar as multas. Dezenas de grandes corporações, dos mais diversos setores, teriam pago aos integrantes do esquema para se livrar de multas bilionárias. Com informações da Folhapress.

Termina hoje prazo para atualizar carteira de vacina de crianças e adolescentes

Segundo o Ministério da Saúde, 53% desse público não estão com a vacinação em dia

Hoje (22) é o último dia da Campanha de Multivacinação 2017, que tem como objetivo atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes. Os postos de saúde estarão abertos até o fim da tarde. Segundo o Ministério da Saúde, foram disponibilizadas 13 vacinas, para crianças até nove anos, e oito para adolescentes de 10 a 15 anos.

O alvo da campanha são crianças menores de 5 anos, crianças de 9 anos e adolescentes de 10 a 15 anos incompletos. Cerca de 47 milhões de crianças e adolescentes estão convocados para atualizar a caderneta de vacina. Segundo o Ministério da Saúde, 53% desse público não estão com a vacinação em dia.

As vacinas disponíveis nesta campanha para crianças menores de 7 anos são: BCG – ID, hepatite B, penta (DTP/Hib/Hep B), VIP (Vacina Inativada Poliomielite), VOP (vacina oral contra pólio), VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano), vacina pneumocócica 10 valente, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola, caxumba), DTP (tríplice bacteriana), vacina meningocócica conjugada tipo C, tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela) e hepatite A.

As doses disponíveis para crianças e adolescentes entre 7 e 15 anos são hepatite B, febre amarela, tríplice viral, dT (dupla tipo adulto), dTpa, vacina meningocócica conjugada tipo C e HPV.

(*) Agência Brasil

 

9 técnicas e dicas de como falar bem em público

Saber como falar bem em público é um sonho de muita gente que sente medo ou desconforto com plateias, especialmente os mais introvertidos e tímidos. Até aqueles que costumam ser falantes ou populares na empresa, com frequência também sentem receio de se comunicar com muitas pessoas de uma vez.

E, é claro, isso pode acabar prejudicando a carreira na hora de conquistar clientes, realizar uma reunião ou até mesmo uma entrevista de emprego. Sendo assim, é importante trabalhar essa dificuldade de modo a vencê-la para se obter crescimento e sucesso profissional.

Mas, como nem sempre isso é fácil (ou rápido), é importante buscar métodos que possam ajudar a trabalhar essa habilidade com segurança, e sem pressa. Pensando nisso, resolvemos listar no post de hoje 9 técnicas e dicas para quem quer entender como falar bem em público. Continue lendo e confira!

1. Previna e trate os sintomas do medo de falar em público

Existem alguns sinais que identificam quando a pessoa está tendo problemas com o fato de ter de falar em público. E muitos deles começam mesmo antes, quando descobrem que precisarão usar essas habilidades de comunicação em frente aos outros. Algumas delas são:

  • Tremedeira nas mãos e na voz;

  • Suor excessivo;

  • Pulsação acelerada;

  • Estresse e ansiedade;

  • Perda de foco no trabalho por, constantemente, estar pensando na apresentação;

  • Tontura e náusea, em casos mais extremos.

Nesses casos em que o medo de falar em público é maior — como acontece com quem possui glossofobia, por exemplo, — os sinais do corpo podem ser mais evidentes. Nesse caso, ao notar os sinais, a pessoa deve tentar acalmá-los para que não aumentem (como tremedeiras e suor). Se for antes, é bom ouvir músicas calmas, comer algo, remover da cabeça pensamentos excessivos sobre esse momento ou, pelo menos, tentar diminuir a atenção dada ao assunto.

Como diz o ditado, “a espera pela festa é melhor do que a festa”. E o mesmo pode valer para uma apresentação em público — só que ao contrário. Muitas vezes, a pessoa pode sofrer mais com a expectativa da exposição do que durante a apresentação em si.

Assim, quando estiver falando, tente controlar as mãos, até mesmo buscando apoiá-las em algum local no começo da fala. Depois que você já tiver se acostumado com o momento, pode deixá-las mais soltas, de modo a auxiliá-lo na comunicação gestual. Além disso, controlar a respiração também ajuda bastante.

2. Tenha domínio sobre o conteúdo

Ter maior propriedade sobre um assunto sempre ajuda a ganhar maior confiança e segurança na hora de falar, já que, quando se pesquisa bem e se entende profundamente algo, a ansiedade pode diminuir. Do contrário, ter de falar sobre um assunto sem dominá-lo só adiciona mais insegurança e receio de errar.

Por isso, pesquise e estude bem aquilo sobre o que irá discursar. Caso sua carreira exija falar em público com frequência (como é o caso de advogados, vendedores, palestrantes etc.), é importante dedicar-se ao estudo contínuo, investindo, inclusive, em cursos de maior duração, como uma pós-graduação, para aprimorar os conhecimentos e tornar-se mais especializado.

3. Lembre-se que o começo é difícil, mas depois melhora

Geralmente, o começo de toda apresentação, reunião ou interação em grupo costuma ser o mais complicado. Por isso, é preciso ter noção de que basta apenas ultrapassar a barreira dos instantes iniciais para que as coisas melhorem.

Depois que você já está lá na frente há 2, 3, 10 minutos, a tendência é se acostumar com a situação e até se soltar mais enquanto discursa. Assim, ter em mente que depois de alguns minutos tudo melhora pode ser uma boa técnica para se acalmar até lá.

4. Ilustre suas falas

Outra ótima forma de falar em público, e ainda se sair bem, é utilizar recursos que ilustrem o tema. Podem ser estatísticas, piadas, histórias, exemplos reais ou metafóricos, uma lista de eventos etc. — tudo isso pode te ajudar a deixar o assunto mais descontraído e fácil de explicar, especialmente quando o conteúdo é mais complexo. Isso sem falar que a plateia poderá se envolver mais, o que também te ajudará a se acalmar.

5. Utilize recursos de interatividade com a plateia

Como dissemos, uma boa forma de diminuir um pouco a pressão na hora de lidar com a plateia é trazê-la para junto de você — ou seja, “dividir a atenção com outras pessoas”. Dessa forma, você pode ainda atrair uma maior participação do público e deixar as pessoas mais atentas — mesmo que seja para se esquivar de ter de participar tanto.

Então, experimente fazer perguntas e trazer dinâmicas (quando possível) ou outras formas de fomentar interatividade. Além de melhorar sua apresentação, ela pode ficar mais divertida e ser melhor assimilada pelos demais.

6. Treine suas falas antes

Outra técnica interessante é treinar as falas antes, seja de forma individual ou com poucas pessoas. Isso com certeza te ajudará a se preparar melhor, além de você poder prever quais reações esperar das pessoas da plateia.

Dá até para usar esse conhecimento a seu favor ou como motivação extra, como quando os poucos espectadores riem de algo dito de forma humorada ou se interessam pelo assunto de modo mais evidente, por exemplo.

Isso significa que o que você tem a falar e a forma como fala é interessante e agradável, o que aumenta a autoconfiança. Em grupos, essa prática ainda pode melhorar o trabalho em equipe, incentivando o companheirismo e até mesmo ajudando colegas que passam pela mesma situação.

7. Controle o tempo

Assim como treinar as falas antes, deve-se também observar quanto tempo se leva para começar ou concluir sua explanação sobre algo. Caso contrário, o profissional poderá passar maus bocados tentando acelerar para não estourar o limite de tempo ou tendo de improvisar assuntos porque terminou antes do especificado.

8. Encontre apoio na plateia

Uma dica bastante interessante é focar a atenção em um amigo ou alguém que lhe seja próximo no meio da plateia. Dessa maneira, você pode se sentir mais seguro na hora de se apresentar, já que colegas próximos tendem a apoiar a apresentação dos demais e até demonstrar reações positivas (sorrisos, acenos, interesse etc.) que ajudam a elevar a confiança de quem fala.

Aliás, encontrar vários apoios que estejam transmitindo interesse pode até ser melhor, pois te ajuda a ir conhecendo o público e a adquirir mais segurança naquele grupo.

9. Entenda como falar bem em público aceitando os erros

De fato, erros são comuns durante uma apresentação, por isso, não há necessidade de se culpar ou se desesperar caso isso aconteça. Afinal, esse comportamento negativo pode até mesmo piorar a situação e provocar mais deslizes, esquecimentos etc.

Nesses casos, o melhor é corrigir o erro e continuar, tratando o equívoco como algo natural. A plateia entenderá, principalmente quando muitos terão de falar em público depois ou já passaram por isso antes de você.

Enfim, saber como falar bem em público é uma das habilidades que o mercado exige. Especialmente agora, quando se comunicar com grandes grupos de clientes e parceiros profissionais — tanto fisicamente quanto por meios digitais — é cada vez mais comum graças ao avanço tecnológico e comunicacional.

E agora, que você já sabe das nossas dicas e técnicas, que tal comentar sobre elas? Sabe de mais alguma que possa ajudar na hora de falar em público? Deixe-nos o seu comentário e compartilhe suas experiências!

(Blog Unipe)