quinta-feira, 24 agosto, 2017
p1

Prefeituras contestam resultado de fiscalização do TCE em transporte

Representantes de prefeituras do Oeste Paulista que tiveram o transporte escolar fiscalizado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) contestaram os resultados apontados pelos auditores do órgão. Na região, veículos de 12 municípios foram avaliados, assim como o sistema operacional. Entre as irregularidades apresentadas, estão: pneus carecas, bancos arrebentados e sem cinto de segurança, falta de identificação visual nos veículos e motoristas sem curso de especialização, além da falta de pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

O secretário de Gestão da Prefeitura de Irapuru, Éverton Lima da Silva, afirmou ao G1que “o IPVA de todos os veículos são mantidos em dia desde 2013”. “O que pode ter acontecido é eles terem averiguado veículos em desuso pela administração pública, porque, do contrário, está tudo regular, inclusive, os pagamentos dos seguros”, disse.

Ainda segundo Silva, os apontamentos do TCE são “equivocados” sobre a frota escolar do município. “Nós gastamos bastante com pneus e temos monitores escolares. Há determinadas rotas que não precisam de um monitor, pois a legislação não obriga. Quanto aos pontos de paradas definidos, existem, que são aqueles próximos às escolas”, ressaltou ao G1.

O secretário ainda pontuou que todos os horários das rotas são definidos, diferentemente do que apontou o resultado da fiscalização. “Nós temos de prestar esclarecimento sobre em quais rotas e horários os veículos estarão em circulação e, por isso, há, sim, uma definição. Esse apontamento é equivocado”, finalizou ao G1.

Bancos sem encosto foram encontrados no transporte escolar de Sandovalina (Foto: TCE/Divulgação)Bancos sem encosto foram encontrados no
transporte escolar pelos auditores
(Foto: TCE/Divulgação)

O diretor de Educação, Esporte e Cultura de Junqueirópolis, José Henrique Rossi, esclareceu ao G1 que possui o “controle de todas as rotas de transporte escolar do município”. “Do mesmo modo, temos o cadastro de todos os alunos atendidos na rede municipal e estadual, não possuindo apenas a relação dos alunos separados por rota, o que está sendo providenciado”, pontuou.

Rossi ainda afirmou que “possui monitores em todas as rotas da zona rural, deixando de tê-los apenas nas rotas da zona urbana, por se tratar de trajeto de curtíssima duração”.

Sobre o problema de IPVA vencido, conforme apontou o TCE, o diretor informou ao G1 que o fato é “inverídico”. “O município é isento do referido imposto, e possui apenas frota própria. Essa dispensa se dá pela Constituição Federal”.

O responsável pelo setor em Junqueirópolis ainda pontuou que “não há multas vencidas, pois todos os veículos estão com o licenciamento regular e, quando ocorre multa, é o motorista quem providência o pagamento com recurso próprio”.

O secretário de Transporte de Sagres, Amilton Patussi, falou ao G1 que “desconhece sobre as multas por excesso de velocidade aplicadas aos veículos de transporte escolar”. “Não sabemos dessas multas, pois os veículos não as possuem. Quanto à situação dos carros, foram feitas vistorias nos pneus recentemente. Nós temos os laudos destas vistorias, do mesmo modo que possuímos as rotas e quantidade de alunos, pois precisamos marcá-la para distribuir os estudantes”, ressaltou.

A Prefeitura de Tarabai informou ao G1 que “levantará informações dos problemas apontados pelo TCE para, posteriormente, se posicionar com mais precisão sobre o assunto”.

Sem acesso ao resultado
A secretaria de Educação de Caiabu, Gleini Vieira, disse que não recebeu o a documentação sobre a fiscalização e que a aguardará para se pronunciar sobre o assunto.

Também foi verificado a falta de cinto de segurança no transporte escolar na região de Prudente (Foto: TCE/Divulgação)Cintos de segurança não estavam adequados
(Foto: TCE/Divulgação)

Antônia Chiari Tobias, secretária de Educação de Monte Castelo, informou ao G1 que “não recebeu notificação sobre a fiscalização e, por isso, não vai se pronunciar sobre o assunto”.

A secretária de Educação de Parapuã, Rosa Maria da Silva Peres, disse que irá se “inteirar” sobre o teor das vistorias.  “Eu não fui informada sobre esse resultado das fiscalizações. Vou me inteirar sobre o assunto”, ponderou ao G1.

A responsável pela Secretaria de Educação de Rancharia, Cláudia Elena Slobodticov Bastos, falou ao G1 que “não teve acesso ao conteúdo das fiscalizações”.

A secretária de Educação de Taciba, Bruna Damasceno Rezende Vieira, disse que “não teve acesso a essa informação para se pronunciar”.

O G1 ainda tentou contato com as prefeituras de Caiuá, Iepê e Sandovalina, mas os responsáveis não foram encontrados para se pronunciar sobre as fiscalizações.

Fiscalizações
O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo constatou irregularidades no transporte escolar de 12 prefeituras do Oeste Paulista. Durante a fiscalização, foram encontrados pneus carecas, bancos arrebentados e sem cinto de segurança, falta de identificação visual nos veículos e motoristas sem curso de especialização. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (28).

Conforme o TCE, no dia 3 de novembro, 218 agentes de fiscalização do órgão analisaram dados de gestão do transporte escolar de 156 prefeituras e de 23 Diretorias de Ensino do governo do Estado. Também foram fiscalizados 335 veículos que transportam crianças e adolescentes nas zonas urbana e rural dessas localidades.

Ainda segundo o órgão, as informações obtidas durante a fiscalização ordenada foram encaminhadas aos conselheiros do TCE e irão subsidiar a análise das contas desses municípios e do governo do Estado.

Unidade Regional do TCE em Prudente constatou bancos de ônibus danificados (Foto: TCE/Divulgação)Unidade Regional do TCE em Prudente constatou bancos de ônibus danificados (Foto: TCE/Divulgação)
G1 Presidente Prudente
p1

Clubes de São Paulo vão emprestar, sem ônus, jogadores para a Chapecoense

Os quatro grandes clubes de futebol de São Paulo – Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos – anunciaram, por meio de nota oficial conjunta, que vão emprestar gratuitamente jogadores para a Chapecoense para as disputas da temporada do próximo ano.

Além disso, os clubes anunciaram que pretendem solicitar formalmente à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que não rebaixe a Chapecoense no Campeonato Brasileiro nas próximas três temporadas.

“Mesmo cientes dos prejuízos irreparáveis provocados por este terrível acontecimento [o acidente aéreo], os clubes entendem que o momento é de união, apoio e auxílio a Chapecoense”, diz a nota dos quatro clubes, publicada nos sites oficiais de todos eles na tarde de hoje.

“Trata-se de gesto mínimo de solidariedade que se encontra ao nosso alcance neste momento, mas dotado do mais sincero objetivo de reconstrução desta instituição e de parte do futebol brasileiro que fora perdida hoje”, acrescentam.

Na nota, os clubes também lamentaram a tragédia. “Neste momento de perda e de profunda tristeza, nós, presidentes dos clubes brasileiros que publicam essa nota, gostaríamos de manifestar nossos mais sinceros sentimentos de pesar e solidariedade à Associação Chapecoense de Futebol e seus torcedores, e em especial às famílias e amigos dos atletas, comissão técnica e dirigentes envolvidos na tragédia ocorrida na madrugada desta terça-feira (29)”.

Procurada pela Agência Brasil, a assessoria de imprensa da CBF não foi encontrada para comentar a proposta dos clubes.

Agência Brasil

p1

Morrem jornalistas e comentaristas na queda do avião da Chapecoense

O avião que transportava a delegação da Chapecoense, para Medellín, local do primeiro jogo da decisão da Copa Sul-Americana, sofreu um acidente em Cerro Gordo, nas cercanias da cidade de La Unión, na madrugada desta terça-feira. Segundo o General José Acevedo Ossa, da polícia local e responsável pelo resgate, há 76 mortos e cinco sobreviventes.

No voo estavam 81 pessoas, incluindo 72 passageiros e nove tripulantes. Não há confirmações sobre quem são as vítimas. O que se sabe é que a aeronave também levava 21 jornalistas brasileiros que cobririam a partida contra o Atlético Nacional (COL).

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Entre os passageiros estavam profissionais da FOX Sports, de rádios, da Globo, da RBS (afiliada da Globo no Sul), e do site Globo Esporte. Entre os nomes mais conhecidos estavam o repórter Victorino Chermont, o narrador Deva Pascovicci e os comentaristas Paulo Julio Clement e Mário Sérgio, todos do canal FOX Sports.

Vale lembrar que o técnico do time, Caio Junior de 52 anos também estava no voo. Curiosamente, ele disse em sua última entrevista que estava muito feliz com a campanha da Chapecoense e que casso morresse, morreria feliz.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Segue abaixo a lista dos jornalistas que tinham lugar reservado no voo:

Victorino Chermont (Fox Sports)
Rodrigo Gonçalves (Fox)
Devair Paschoalon conhecido como Deva Pascovicci ( narrador da Fox)
Lilacio Júnior (Fox)
Paulo Clement (Fox Sports)
Mario Sergio Paiva (Fox Sports e ex-jogador)
Guilherme Marques (Globo)
Ari Júnior (Globo)
Guilherme Laars (Globo)
Giovane Klein (RBS- afiliada da Globo)
Bruno Silva (RBS)
Djalma Neto (RBS)
André Podiacki (RBS)
Laion Espindula (Globo Esporte)
Rafael Henzel
Renan Agnolin
Fernando Schardong
Edson Ebeliny
Gelson Galiotto
Douglas Dorneles
Jacir Biavatti

Movimentação é intensa nos hospitais, à espera de feridos no acidente da Colômbia (Foto: Reprodução/TV Globo)
Movimentação é intensa nos hospitais, à espera de feridos no acidente da Colômbia (Foto: Reprodução/TV Globo)
A aeronave, com matrícula CP2933, deveria ter pousado em Medellín às 21h33 (0h33 pelo horário de Brasília), mas perdeu contato com a torre de controle quando sobrevoava o município de La Ceja. O avião, que havia feito escala no aeroporto de Viru Viru, em Santa Cruz (Bolívia), relatou “falhas elétricas”, segundo o primeiro comunicado do aeroporto de Medellín.
TV FOCO

 

p1

Morre goleiro brasileiro que sobreviveu à queda do avião

O goleiro da Chapecoense Marcos Danilo Padilha não resistiu aos ferimentos e morreu em um hospital da Colômbia, após ser resgatado de um acidente aéreo nas proximidades de Medellín.

A informação veiculada pela imprensa colombiana partiu da Cruz Vermelha e da empresa de logística que estava em contato com a equipe de futebol da Chapecoense.

Marcos Danilo era um dos seis sobreviventes do desastre de avião, que fazia um voo charter com 81 pessoas a bordo, incluindo a equipe de futebol brasileira Chapecoense, de Santa Catarina, que ia disputar a final da Taça Sul-Americana com uma equipe colombiana.

Em comunicado, o aeroporto de Medellín informou que o avião, com matrícula da Bolívia, “declarou-se em emergência” às 22h locais “por falhas técnicas”, de acordo com a transmissão feita para a torre de controle.

O avião tinha saído do aeroporto Viru Viru, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, onde tinha feito uma escala técnica.

Agência Brasil

p1

Aviões da FAB levarão parentes das vítimas de acidente com Chapecoense

A Força Aérea Brasileira (FAB) disponibilizou quatro aeronaves e uma equipe especializada para auxiliar nos trabalhos de resgate e no transporte dos parentes das vítimas do acidente aéreo em que morreram 76 pessoas, a maioria, jogadores e dirigentes da Chapecoense, além de jornalistas de diversos veículos. O avião seguia para a Colômbia.

Um jato Embraer-145 (C-99) decolou do Rio de Janeiro indo para Chapecó, em Santa Catarina, de onde seguirá para a Colômbia transportando parentes das vítimas, representantes do clube catarinense e autoridades brasileiras.

Outras duas aeronaves C-130 Hércules estão à disposição em Manaus (AM) e no Rio de Janeiro, preparados para partir conforme a necessidade. O Ministério da Defesa não forneceu mais detalhes sobre a quarta aeronave ofertada, mas garantiu, por meio de sua assessoria, que toda a ajuda necessária será prestada.

A FAB também acionou o Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (Para-SAR), que está de prontidão em Campo Grande (MS), mas cujo envio à Colômbia ainda não foi decidido.

Além disso, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) também se colocou à disposição das autoridades colombianas de investigação de acidentes aéreos.

Parentes das vítimas terão assistência

De Recife (PE), onde participa da cerimônia militar que marcará o envio do 25º Contingente Brasileiro de Força de Paz da Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (Minustah), o ministro da Defesa, Raul Jungmann informou que, desde as primeiras horas do dia, a FAB e o Ministério da Defesa estão tomando as providências necessárias para acompanhar e dar suporte aos parentes das vítimas.

A Chapecoense disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana nesta quarta-feira (30), contra a equipe colombiana do Atlético Nacional. A aeronave da empresa boliviana Lamia partiu de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com destino ao município colombiano de Medellín. Oitenta e uma pessoas estavam a bordo, entre jogadores, dirigentes esportivos e jornalistas, além dos nove tripulantes.

Durante a escala em Santa Cruz de la Sierra, a comitiva deixou o avião em que viajara desde São Paulo e embarcou no avião da Lamia. No início da madrugada de hoje (29), o avião desapareceu do radar pouco antes de tentar um pouso forçado em Cerro Gordo, nas proximidades da cidade de La Unión, na Colômbia. A aeronave estava a apenas cinco minutos de voo do aeroporto mais próximo, mas o piloto decidiu arriscar o pouso.

Agência Brasil

p1

Avião com o time da Chapecoense cai na Colômbia; acompanhe

O avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (29). Segundo autoridades colombianas, há mais de 70 mortos e seis sobreviventes. O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com destino a Medellín.

Segundo as autoridades colombianas, a aeronave levaria 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes. No entanto a lista inclui três que não embarcaram e estão vivos. Não há confirmação se outras pessoas embarcaram no lugar deles.

Segundo comunicado da Aeronáutica Civil Colombiana, os seis sobreviventes são os jogadores Alan Ruschel, Neto e Follmann, o jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave Erwin Tumiri e a comissária de bordo Ximena Suarez.

O goleiro Danilo também tinha sido resgatado com vida, mas morreu no hospital.

O ex-jogador Mario Sergio, comentarista do canal FoxSports, está entre as vítimas, segundo o Bom Dia Brasil.

VEJA A LISTA DE PASSAGEIROS E TRIPULANTES DO AVIÃO

Os jogadores da equipe de Santa Catarina são:

– Goleiros: Danilo e Follmann;
– Laterais: Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo;
– Zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiegoe Neto;
– Volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco;
– Meias: Cleber Santana e Arthur Maia;
– Atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.

Ferido em queda de avião da Chapecoense, jogador Alan Luciano Ruschel é atendido em hospital na Colômbia (Foto: Guillermo Ossa/Reuters)Ferido em queda de avião da Chapecoense, jogador Alan Luciano Ruschel é atendido em hospital na Colômbia (Foto: Guillermo Ossa/Reuters)

O acidente
O voo que tranportava a equipe da Chapecoense partiu na noite de segunda-feira de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, em direção a Medellín. Segundo a imprensa local, a aeronave  perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h15 de Brasília), entre as cidades de La Ceja e Abejorral, e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín.

Avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (Foto: Luis Benavides/AP)Avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (Foto: Luis Benavides/AP)

O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informaram que a aeronave se declarou em emergência por falha técnica às 22h (local) entre as cidades de Ceja e La Unión.

O diretor da Aeronáutica Civil, Alfredo Bocanegra, explicou à Rádio Nacional da Colômbia que, embora chovesse e houvesse neblina na região, o aeroporto Rionegro estava operando normalmente. Segundo ele, aparentemente foram falhas elétricas que causaram o acidente. O piloto relatou problemas à torre de controle do aeroporto de Santa Cruz, na Bolívia.

Mais cedo, a imprensa colombiana chegou a cogitar como causa a falta de combustível, mas também informou que o piloto despejou combustível após perceber que o avião iria cair.

G1

p1

Pesquisadores apostam em ‘bactéria canibal’ para combater superbactérias resistentes a antibióticos

As bactérias canibais – que se alimentam de outros microorganismos de sua mesma espécie – podem ser uma nova arma para combater as superbactérias, afirmam pesquisadores britânicos.

Experimentos indicaram que uma dose de Bdellovibrio bacteriovorus (o nome científico da bactéria canibal) é capaz de agir como um “antibiótico vivo” que ajuda a curar uma infecção letal.

A Bdellovibrio se mostrou capaz de matar uma série de bactérias, incluindo a E. coli e a Salmonella.

Segundo um estudo publicado no jornal Current Biology, não há efeitos colaterais. Especialistas dizem que a estratégia é inusitada, mas não deve ser subestimada.

O medo de um “apocalipse de antibióticos” causado por níveis cada vez maiores de resistência das bactérias a medicamentos levou cientistas a tentar novas abordagens, como o uso da Bdellovibrio, por exemplo.

Dose mortal
A Bdellovibrio é uma bactéria de rápida locomoção que se infiltra em outras bactérias e devora o interior de suas hospedeiras. Depois de se alimentar, a bactéria canibal se replica e explode o seu hospedeiro, que é morto.

Um time de pesquisadores das universidades de Nottingham e Imperial College London tentaram usar a Bdellovibrio bacteriovorus para acabar com uma causa comum de infecção alimentar, a Shigella.

A bactéria Shigella adoece 160 milhões de pessoas todos os anos e mais de um milhão acabam morrendo como consequência, a maioria infectados por alimentos contaminados.

Testes realizados em laboratório apontaram que o número de Shigella diminuiu em cerca de 99,9% após a ação das bactérias canibais.

Outros experimentos, realizados com larvas de peixe, mostraram que uma dose mortal de superbactérias eliminou 75% das larvas em três dias. Porém, quando as larvas também foram infectadas com as bactérias canibais, 60% delas sobreviveram, ou seja, apenas 40% foram eliminadas.

“Definitivamente é uma abordagem criativa e o que há de mais especial é a incapacidade da hospedeira desenvolver uma resistência”, disse à BBC Serge Mostowy, pesquisador da Imperial College London.

“É um marco importante na pesquisa do uso de antibióticos vivos que podem ser usados tanto em animais quanto humanos”, acrescentou.

‘Ameaça iminente’
No entanto, os pesquisadores acreditam que a Bdellovibrio pode ser mais útil no tratamento de feridas infeccionadas do que nas bactérias que se espalham pelo corpo, já que as canibais podem ser facilmente injetadas no local do ferimento.

Os pesquisadores perceberam que as bactérias canibais trabalham melhor quando agem em conjunto com o sistema de imunidade dos peixes.

“Parece que os agentes infecciosos estão poupando o sistema imune, mas quando a Bdellovibrio está lá, ela libera partes da Shigella, o que dá um alerta extra de ameaça aos peixes”, diz Liz Sockett, pesquisadora da Universidade de Nottingham.

De acordo com os pesquisadores, não há sinais de efeitos colaterais e os peixes demonstraram tolerância a altos níveis de Bdellovibrio. Há bactérias canibais vivendo naturalmente em nossos corpos, encontradas por outros pesquisadores.

“Pode ser incomum usar uma bactéria para se ver livre de outras, mas diante da ameaça iminente de infecções resistentes a medicamentos, o potencial das interações entre bactérias e animais não deve ser ignorado”, afirmou Michael Chew, médico membro da fundação de investigação biomédica Wellcome Trust.

“Nós estamos cada vez mais dependentes de antibióticos de última linha e esse estudo inovador demonstra como bactérias predatórias podem ser uma nova e importante ferramenta na luta contra a resistência a medicamentos”, disse.

Contudo, ainda são necessários mais testes de segurança antes de testar a Bdellovibrio como tratamento em humanos.

 G1

p1

Temer diz que gravar um presidente é “gravíssimo” e pede divulgação de conversa

O presidente Michel Temer disse neste domingo (27) que vai “exigir” que a suposta gravação feita pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero venha a público. Na conversa, Temer e Calero conversaram sobre “um conflito entre órgãos da administração” no episódio envolvendo um impasse com o Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para liberação de um empreendimento de interesse do agora também ex-ministro Geddel Vieira Lima.

“Ao que parece, ele [Calero] gravou a conversa. Com toda franqueza, acho que gravar clandestinamente é sempre algo desrazoável e gravíssimo. Se gravou, vou exigir que essa gravação venha à luz. Todos vocês sabem que sou cuidadoso com as palavras e que jamais diria algo inadequado”, disse o presidente em entrevista coletiva convocada neste domingo para anunciar um acordo entre o Executivo e o Legislativo para impedir a anistia ao caixa dois eleitoral.

Segundo Temer, o caso representa apenas “um conflito entre órgãos da administrarão” entre o Iphan da Bahia, que liberou o empreendimento, e o Iphan nacional, subordinado ao Ministério Cultura, e que não deu aval para o imóvel. “O ex-ministro [Marcelo Calero] me procurou na quarta-feira (23) à noite, durante o jantar com os senadores, dizendo que tinha um pedido [feito pelo Geddel] que seria difícil atender. Eu disse para fazer o que achasse melhor, e que se houve pleito, que visse o que seria melhor fazer”, disse o presidente.

“Na quinta-feira (24), ele veio à tarde para falar comigo e me contou por inteiro o caso. Ele disse que não queria entrar na história. Eu disse que se ele não quisesse entrar na história, havia uma solução legal: a lei diz que quando há conflito de órgãos, pode-se ouvir a Advocacia-Geral da União, que fará avaliação daquele conflito. Logo depois ele disse que queria voltar a noite para falar comigo. Voltou às 21h com a mesma conversa, com o mesmo conteúdo. Parece que ele gravou mesmo”, acrescentou.

Temer disse ter dado a Calero a garantia de que tomasse a decisão que considerasse correta, mas que, em seguida, recebeu dele o pedido de exoneração.

Saída de Geddel

O presidente disse que o caso acabou ganhando “dimensão extraordinária” e reconheceu que a demora entre a acusação de Calero e a saída de Geddel do governo não foi útil. “Se tivesse demorado menos seria melhor, mas também não causa prejuízos de grande monta.”

Temer disse que ainda não decidiu quem ocupará o cargo de Geddel, após o pedido de exoneração feito na sexta-feira (25). “Estou examinando com muito cuidado quem pode ir para a articulação política, na Secretaria de Governo. O perfil será de alguém com lisura absoluta na conduta e, por outro lado, com boa interlocução com o Congresso Nacional, de forma a manter bom contato e estabelecer um diálogo produtivo”, disse o presidente.

Sobre o envolvimento do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, no episódio de suposto tráfico de influência de Geddel, Temer descartou qualquer hipótese de saída dele do governo. “O que o Padilha fez foi exatamente o que eu disse: fazer o que a lei determina e mandar ouvir a AGU, caso não quisesse despachar. Não há razão para qualquer medida dessa natureza.”

 Agência Brasil
p1

Ex-prefeito e ex-secretário de finanças são condenados pela justiça de Adamantina no Caso Precatório

ADAMANTINA – Em decisão proferida na sexta-feira (25) o Poder Judiciário da Comarca de Adamantina expediu a sentença em que condena os réus Ivo Francisco dos Santos Junior, ex-prefeito de Adamantina (2013/2016) e Neivaldo Marcos Dias de Moraes, que foi seu Secretário de Finanças e ocupou outras pastas no primeiro escalão no governo de Ivo.

Segundo o portal de notícias Siga Mais, a decisão da Justiça, é assinada pela juíza Ruth Duarte Menegatti, titular da 3ª Vara local, nos autos do Processo 1001023-90.2015.8.26.0081 – Ação Civil de Improbidade Administrativa, movida pelo Ministério Público da Comarca de Adamantina, e se dá praticamente um ano depois que Ivo foi afastado do cargo, pela mesma juíza, no ápice das investigações.

Na decisão final, Ivo e Neivaldo foram condenados, solidariamente, ao ressarcimento integral do dano aos cofres públicos da Prefeitura de Adamantina, no valor de R$ 276.259,50, acrescido de juros e correção monetária na forma da lei, deduzido os valores já ressarcidos no importe de R$ 183.165,99. Os dois foram condenados, também, à suspensão dos direitos políticos por 8 anos; proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 10 anos; e perda das funções públicas, em caso de ainda permanecer nos respectivo exercício.

A juíza destacou, na sentença, que as sanções fixadas confirmam a deliberação da Câmara Municipal que afastou o Prefeito Ivo Santos, em julgamento político realizado em fevereiro deste ano, quando teve seu mandato cassado.

por: GI Notícias

p1

Briga durante comemoração de futebol termina com 1 homem e 4 policiais feridos em cidade da região

Um acerto de contas decorrente de uma briga ocorrida na madrugada deste domingo (27), em uma festa, foi levado para a comemoração do campeonato do Palmeiras, e acabou com a celebração dos torcedores, na noite deste domingo, no centro de Adamantina. Como saldo, quatro policiais miliares ficaram feridos, além da vítima das agressões, e quatro pessoas foram presas em flagrante.

O trecho da Avenida Rio Branco, entre a Rua Euclides  da Cunha e Rua Deputado Salles Filho, foi interditado para as comemorações. Para a segurança dos torcedores, a Polícia Militar de Adamantina escalou um efetivo com cerca de 14 policiais, que depois ganhou reforço com outros 6 policiais da Força Tática.

Segundo Capitão PM Julio Romagnoli, comandante da 2ª Cia do 25º Batalhão da Polícia Militar de Adamantina, em dado momento, foi iniciada uma briga, onde uma pessoa foi agredida, começando assim a confusão, onde amigos e conhecidos dos agressores e da vítima também tomaram parte no episódio.

A confusão começou a ganhar proporções que dificultaram a ação da PM em tentar pinçar e isolar os agressores. E para evitar um confronto corpo a corpo entre os policiais e os agressores, o que poderia acirrar ainda mais o clima de tensão, houve a decisão pelo uso do gás lacrimogênio e spray de pimenta. Esses dispositivos químicos causam imediata irritação, porém temporária, e dispersam a multidão, evitando desdobramentos ainda maiores, que ampliariam os riscos à integridade física das pessoas e do patrimônio.

Como saldo das comemorações frustradas, foram registradas pela PM cinco vítimas. Uma delas é o rapaz que foi alvo inicial das agressões, que foi levado ao pronto-socorro (PS) para atendimento médico e depois encaminhado ao Plantão da Polícia Civil, onde prestou o depoimento inicial.

As outras quatro vítimas, feridas na confusão, são policiais militares que atuavam no centro da cidade, palco da confusão. Um deles teve ferimentos no braço e na mão, outro na testa, o terceiro na perna e o quarto na canela. Por volta das 22h30 ainda estavam sob cuidados, no pronto-socorro, inclusive com a necessidade de pontos.  No PS, várias viaturas e policiais foram deslocados, em apoio e com vistas a garantir a segurança do local.

Quatro pessoas foram presas

Segundo o Capitão PM Julio Romagnoli, quatro pessoas foram presas em flagrante, por terem iniciado as brigas e promovido as agressões. Elas foram encaminhadas ao plantão da Polícia Civil, onde prestam depoimentos. As mesmas devem ser autuadas em flagrante por lesão corporal, desacato e resistência à prisão, entre outros agravantes.

De acordo com o comandante da PM, a briga iniciada na madrugada de hoje em uma festa, foi o estopim da confusão levada para o centro da cidade, nas comemorações do campeonato de futebol. Ele destacou que a viatura da PM foi chamada e atendeu essa ocorrência, da briga, na madrugada.

por: SIGA MAIS