segunda-feira, 11 dezembro, 2017

Macarrão com molho de requeijão e maionese

Ingredientes

  • 500 gramas de macarrão longo cozido al dente

  • 2 colheres (sopa) de azeite de oliva

  • 1 unidade de cebola picada

  • 1 lata de molho de tomate

  • 1/2 lata de milho

  • 1/2 unidade de pimentão verde picado

  • 100 gramas de queijo mussarela ralado

  • 1 copo de requeijão

  • 4 colheres (sopa) de maionese

Modo de preparo

Em uma panela, aqueça o azeite e doure a cebola.

Junte o molho de tomate, o milho, o pimentão e cozinhe por 5 minutos no fogo brando (160 ºC).

Misture a mussarela, o requeijão e a maionese.

Deixe no fogo até a mussarela derreter.

Envolva a massa e sirva em seguida.

Dica: Acrescente ao molho 100g de presunto ralado

(Revista Claudia)

Alimente sua vitalidade!

Amigos são essenciais para sermos longevos. Já pensou em ajudar o próximo? O melhor legado que podemos deixar na vida é fazer o bem a outra pessoa.

Faça a diferença e recarregue as suas energias!

É incrível e preciso contar (afinal, desejo que você desfrute disso também!). Tenho ganhado cada vez mais vitalidade e não digo isso pela idade, é também no sentido de me manter positiva e com amor-próprio, mesmo nos períodos de dificuldades. Mas sei que muita gente,
conforme os anos avançam, deixa de acreditar em sua própria energia. Em geral, são pessoas que se entregam às negatividades e à baixa
autoestima. Então, preciso dizer que há atitudes simples que podem fazer toda a diferença para sua vitalidade! Assim como foi para mim, certamente te darão mais energia para viver. A primeira delas é manter o bom humor diante das adversidades. Seja lá qual for o motivo que tenha para se sentir mal-humorado, pense que esses momentos passarão e que as pessoas à sua volta não podem ser castigadas com antipatia. E, se pensar bem, nem você merece levar tanta negatividade para si. Sorria para as pessoas, ria de si próprio, traga mais leveza à vida. Não permita que as dificuldades consumam e amargurem você. Outra dica é comemorar pequenas conquistas diárias. Pode ser
comemorar sozinho e também vibrar com quem você ama. Nossos pequenos momentos, somados, compõem a vida e por isso cada momento merece ser visto como uma dádiva, pois o tempo não recua. Abrace e ame mais! O abraço sem medo, de “umbigo com umbigo”, é uma prova de confiança e um poderoso agente produtor de ocitocina, o hormônio do amor, que melhora o humor, a sociabilidade e reduz a ansiedade. A neurociência já provou os benefícios do amor para a saúde emocional e física. Para isso, não reprima as palavras de gratidão, reconhecimento e de amor. Quanto mais coisa boa a gente disser, mais elas voltam para nós!

(Revista Ana Maria)

Bianca Bin tem novo corte de cabelo em ‘O Outro Lado Do Paraíso’

A atriz Bianca Bin mudou o visual para viver o novo ciclo da personagem Clara, a mocinha da trama de ‘O Outro Lado Do Paraíso’novela das 21h da Globo.

Para quem não se lembra, Bianca costumava manter o corte bem longo, mas adotou uma franja repicada e abandonou os fios compridos para demonstrar a passagem de tempo no roteiro.

(Claudia)

Como lidar com a falta de limites das outras crianças?

Pode dar bronca? Os pais sempre precisam ser avisados sobre o comportamento de seus filhos? Especialistas orientam como é melhor agir

Lidar com os momentos de desafio aos limites dos próprios filhos já é uma tarefa bem árdua. Precisar agir – ou não – quando as crianças dos outros são malcriadas com você ou com seus filhos, então, é algo que deixa muitas pessoas sem saber o que fazer.

Foi o caso da gerente de compras Juliana Mattos. Depois de cansar de pedir para uma das amigas da filha de 5 anos para comer à mesa junto com toda a turminha, não subir no sofá usando sapatos e, principalmente, não bater nas outras crianças, ela vetou as reuniões infantis em sua casa.

“A menina não sabia se comportar, eu não me sentia confortável para dar bronca e a mãe dela foi bem pouco receptiva quando relatei o que vinha acontecendo. Disse que era ‘coisa de criança’. Mas, para mim, é falta de limites. Principalmente a coisa de bater nas amigas”, conta. “Agora, só pode ir uma por vez em casa. E aquela amiguinha, infelizmente, não pode ir mais, porque eu não sabia mais o que fazer com ela.”

É bom ensinar sua criança a se defender da falta de educação alheia

No caso de agressividade, como Juliana relatou, é preciso analisar a situação antes de tomar uma atitude. “Se não for uma coisa muito grave, deixe que se resolva sozinha. Os pais às vezes se metem onde não são chamados e tiram da criança a capacidade de autodefesa”, orienta a psicóloga Marina Vasconcellos. “Agora, se for algo que chame a atenção e que esteja se repetindo, vale conversar com os pais da outra criança, esperando que eles deem a bronca no filho, e não você.”

Se nada resolver, a solução é procurar o afastamento, ainda que temporário. “Se o problema persiste, vale a pena tirar seu filho da situação, falar para ele não brincar mais com aquela criança. Você dá instrumentos para seu filho se defender sozinho e elas não bastam, então ele sai, porque também não é um saco de pancadas”, afirma a psicoterapeuta familiar Ana Gabriela Andriani.

E se os pais da criança estiverem presentes quando ela for malcriada?

As malcriações da amiga da filha de Juliana aconteceram dentro de casa, sem a presença de outros pais. Mas as más atitudes podem se manifestar em momentos em que os adultos estejam junto, como uma festa. Ou, ainda, a criança sem limites pode ser filha de amigos seus. O que fazer nesses casos?

Ana Gabriela é a favor do benefício da dúvida para esses pais. “Vale a pena primeiro tentar conversar com a criança e ver como seus pais vão reagir. Pode falar meio brincando, é uma chance de eles se colocarem. A gente espera que reajam, atuem dizendo que é para ela parar”, observa a psicoterapeuta.

Existe a possibilidade de eles não fazerem nada. Aí, a consultora de etiqueta e marketing pessoal Ligia Marques é a favor do papo direto: “Se a situação estiver ficando incontrolável, é seu direito pedir aos pais, sim. ‘Por favor, podem pedir que seu filho não faça tal coisa?’.”

Mas com jeitinho, ok? Especialmente se eles forem seus amigos. A consultora de etiqueta Susi Obal considera que não adianta estender uma briga entre crianças até os pais. “Já aconteceu de os adultos estarem brigados e os filhos já terem feito as pazes”, afirma.

Uma criança desconhecida está sendo malcriada em público. É preciso fazer algo?

Você está bela e plena no shopping, no supermercado, no clube ou em qualquer lugar público e de repente nota uma criança sendo mal educada: ela mostra a língua para as pessoas, grita, cospe, faz gestos inadequados. E agora?

Em primeiro lugar, nunca se deve dar uma bronca diretamente; você não conhece aquelas pessoas. Se você não conseguir ficar em paz com a situação, pode se dirigir aos pais, mas esteja preparada para não ser bem recebida.

“Se esses pais deixam os filhos cuspirem e serem agressivos com estranhos, há o risco de você ser desrespeitada. Criança com esse tipo de comportamento vem de pais mal educados”, explica Marina.

Ainda assim, Ana Gabriela defende uma abordagem direta: “Pode ser que os adultos se voltem contra quem falar, mas reclamar é um direito. Não tem problema dizer ‘Desculpa, mas ela está cuspindo’, ‘Desculpa, mas seu filho está me chutando’.”

Saia justa: você leva seu filho e um amigo para passear e a outra criança é mal educada

Vocês estão no cinema, no teatro, em um restaurante, no supermercado ou em um passeio no shopping e ali dá-se o problema. Todas as especialistas são da opinião de que você deve interromper esse amiguinho na hora.

“A mãe precisa ter autoridade. Se a situação continuar, dizer que todos vão embora”, sugere Marina. Ligia concorda com a ideia do “toque de recolher”: “Tem que dizer que se ele não conseguir se comportar vai pra casa na hora. Ninguém é obrigado a aturar criança sem educação e ficar quieto.”

De toda forma, algum preparo antes de sair de casa pode evitar esse transtorno. A criança pode se comportar de forma considerada inapropriada apenas porque o lugar ao qual vocês foram não é adequado para os pequenos. “Vale sempre lembrar que há restaurantes mais indicados para se levar crianças e outros em que, por mais que alguns não concordem, não gostam da presença delas. Faça uma boa escolha em relação ao local”, recomenda Ligia.

Combinar com as crianças como será a saída também é uma boa ideia. Ana Gabriela afirma que uma criança é super capaz de seguir as regras de outra casa e que não tem problema estabelecê-las. “É importante fazer um combinado antes de sair de casa. Dizer que vocês vão comprar pipoca, refrigerante e eles vão procurar ficar quietinhos no cinema, por exemplo. Tentar antecipar algumas situações é muito bom. E, se houver algum imprevisto, agir no momento”, finaliza.

(bebe.abril)

Cúrcuma: 8 razões para você usar e amar esse tempero

Combate a depressão, é antioxidante e emagrece. Ainda não te convencemos? Veja mais motivos para usar essa maravilha

 A cúrcuma, também conhecida como açafrão-da-terra, é uma raiz da família do gengibre. Apesar de existir há muitos anos, esse tempero tem se popularizado cada dia mais, principalmente por ter começado a fazer parte da alimentação de muitas famosas e por ser amplamente recomendado por nutricionistas. Mas por que esse tempero é tão bom? A nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki explica abaixo:

1. Poderoso anti-inflamatório

O açafrão tem um agente farmacológico chamado curcumina. Estudos, inclusive, comparam os efeitos dessa substância aos da hidrocortisona, do diclofenaco e da fenilbutazona (medicamentos anti-inflamatórios). Tudo isso, claro, com o benefício de ser natural, sem efeitos colaterais, pois a curcumina não produz nenhuma toxicidade.

2. Ação antioxidante potente

Estudos clínicos já comprovaram que a curcumina exerce um efeito antioxidante muito poderoso. Assim ela é capaz de neutralizar os radicais livres, substâncias químicas que causam danos às células.

3. Aliada contra a artrite

Com uma forte ação antioxidante, a cúrcuma consegue até aliviar a artrite, uma vez que nessa doença os radicais livres acabam degenerando e inflamando das articulações. A combinação do efeito antioxidante e anti-inflamatório do açafrão reduz os sintomas da artrite, como a rigidez matinal, o edema (inchaço) e a dor

4. Deixa o cérebro afiado

O açafrão é benéfico para o cérebro que precisa ser reparado após lesões, podendo ser usado ainda contra doenças neurodegenerativas. Uma pesquisa da Michigan State University descobriu que a cúrcuma é capaz de impedir a formação de compostos destrutivos (proteínas alfa-sinucleína) presentes no cérebro em doenças neurodegenerativas, como Parkinson e Alzheimer.

5. O coração fica mais forte

Você sabia que a curcumina pode evitar a oxidação do colesterol no organismo? O colesterol oxidado é o que danifica os vasos sanguíneos e se acumula em placas endurecidas que, por sua vez, podem levar a um ataque cardíaco ou derrame. Esta ação da cúrcuma consegue reduzir a progressão da aterosclerose e até de outras doenças cardiovasculares.

6. Manda embora a depressão

Um estudo publicado na revista Phytotherapy Research confirmou em um ensaio clínico feito com 60 pacientes que a curcumina é eficaz no tratamento de estados graves de depressão comparada com a fluoxetina. A eficácia da curcumina foi semelhante ao do medicamento antidepressivo, no entanto, a curcumina não apresenta nenhum dos efeitos colaterais associados com a droga e ainda fornece benefícios adicionais à saúde. Outra pesquisa, inclusive, mostrou que esse tempero aumenta os níveis de neurotransmissores como serotonina e dopamina, responsáveis pela sensação de bem-estar.

7. Xô espinhas e cravos

Por causa de suas propriedades antissépticas e antibacterianas, a cúrcuma pode auxiliar no combate à acne. Ela controla espinhas, oleosidade e ainda deixa a pele com uma luminosidade natural. Para saber como usar, converse com seu médico sobre a melhor maneira de conseguir os benefícios.

8. E ainda emagrece!

Um estudo demonstrou que cúrcuma tem ação direta na inibição da lipogênese, ou seja, a produção de gordura pelo corpo. Esse tempero foi capaz de diminuir o percentual de gordura corporal no grupo que ingeriu o condimento. A dose usada no estudo foi de cinco gramas por dia, equivalente a uma colher de chá rasa. Outros estudos sinalizam que a ação anti-inflamatória da curcumina é um dos mecanismos que ajudam na perda de peso.

(Minha Vida) 

CASAL ABRE LOJA DE SAPATILHAS PARA ESCAPAR DA CRISE E HOJE FATURA R$ 20 MILHÕES

Em épocas de crise financeira, fundar um negócio e fazê-lo crescer parece ser uma tarefa quase impossível. Mesmo assim, enquanto algumas empresas fecham as portas, outras nascem e decolam em questão de meses.

O casal Renata, de 32 anos, e Arthur Marcolino, de 31, pode dizer que viveu as duas coisas. Depois de fecharem as portas de um loja de móveis para escritórios que estava na família por quase 20 anos, o casal abriu a rede de comércio de calçados femininos “Mil e Uma Sapatilhas” e faturam, hoje, R$ 20 milhões.

Tudo começou em julho de 2015. “Em época de recessão ninguém abre ou reforma escritório. Estávamos indo de mal a pior e precisamos encerrar as operações”, diz Renata. Formada em fonoaudiologia, ela trabalhava na prefeitura de Guarulhos e tinha uma clínica própria, mas sua renda sozinha não era suficiente para sustentar a família e pagar as prestações da casa nova.

Procurando uma solução, Renata pensou nos calçados que mais gostava. “Eu sempre adorei sapatilhas, mas nunca encontrava produtos de boa qualidade por um preço justo. Quando eram muito baratas, logo estragavam. Quando eram boas, eram super caras.” A fonoaudióloga viu aí uma oportunidade.

Com apoio de Arthur, ela sacou R$ 5 mil e comprou várias sapatilhas com a intenção de começar um pequeno comércio caseiro. Mal  sabia ela que a ideia daria super certo. “No começo era só uma forma de complementar a renda, mas quando vimos, nossa vizinha estava querendo entrar no negócio também.” Foi aí que o casal começou a abrir a ideia para quem quisesse revender os produtos.

Com dois meses vendendo as sapatilhas em casa e 13 revendedoras, o casal resolveu que já era hora de abrir uma loja física. O ponto escolhido foi no Tatuapé, zona leste de São Paulo. “No começo pensamos muito porque era mais caro do que pensávamos. Mas já no primeiro dia foi um sucesso”, afirma Arthur.

A partir a empresa só cresceu. Começaram a chover propostas de franquias e o casal passou a considerar a ideia. Uma nova loja da rede estava sendo aberta pelo irmão de Arthur em dezembro de 2016, mas os dois ainda não sabiam bem se queriam abrir a licença para outros franqueados.

“Nos pegou de surpresa tudo aquilo, começou como algo simples e, de repente, estávamos virando uma cadeia de franquias”, afirma Renata. O casal buscou ajuda de uma consultoria de negócios e começou o processo de expansão.

Em agosto de 2017 eles já estavam abrindo a primeira loja fora do estado de São Paulo, na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Hoje, já são 60 lojas espalhadas também pelo Rio de Janeiro e Curitiba e mais de 10 mil revendedores.

O casal ainda mantém a loja própria no Tatuapé, com a diferença de terem se mudado para um espaço bem maior do que o inicial. Com seis funcionários contratados, a loja fatura um total de R$ 200 mil por mês.

Arthur e Renata têm um contrato de parceria com uma fábrica  que produz os calçados vendidos pelas lojas “Mil e Uma Sapatilhas”. Os dois pensam em novas tendências sempre e vendem seus produtos pelo preço fixo de R$ 35 dentro do estado de São Paulo. No resto do Brasil, as sapatilhas custam R$ 39,99 e se compradas no atacado saem por R$ 25 cada.

Agora, Arthur afirma que a idea é abrir um mínimo de 100 lojas em 2018. Além disso, é a ambição do casal estar presente em todos os estados brasileiros. “Procuramos trabalhar com quem, assim como nós, tem vontade de trabalhar e acredita muito nesse produto. Somos muito felizes com o que conquistamos”, diz ele.

(PEGN)

Mau cheiro na casa: especialistas dão dicas para dar fim a esse problema

Saiba como eliminar odores da geladeira, tapete colchão e armário da cozinha

Por mais que a gente tente manter sempre a casa limpa e arrumada, ela vai desarrumar. Afinal, onde tem vida tem coisas fora do lugar, tem poeira nos móveis, marca de sapato no chão da cozinha e louça do dia anterior. E quer saber? Tudo bem. Sempre é possível arrumar.

Só que às vezes pode acontecer de alguns locais ficarem com cheiro ruim como a geladeira, o colchão e até armário da cozinha. Por sorte, existem algumas dicas que podem facilitar na hora de tirar o mau cheiro desses ambientes,

Como tirar mau cheiro da geladeira

Quem nunca esqueceu na geladeira uma panela sem tampa, ao lado da caixa de ovos, que estava embaixo da embalagem de frios meio desembalada? Se você nunca passou por essa situação, não viveu todas as emoções que a vida doméstica é capaz de proporcionar. Um item que pode te ajudar a tirar o mau cheiro é o vinagre de vinho branco.

O primeiro passo é desligar a geladeira e tirar todos os alimentos, gavetas e prateleiras. Em seguida, você pode passar um pano úmido com gotinhas de detergente neutro concentrado ou normal. Depois, é indicado passar um pano seco. E por último pode-se usar vinagre branco. Feito isso, deixe ventilar por alguns minutos e está pronto

De acordo com a personal organizer Ingrid Lisboa, fundadora da Home Organizer, o vinagre de vinho branco é um desodorizante natural que pode ser utilizado em diferentes superfícies, desde que esteja diluído em água. “Ele pode ser usado em ambientes com criança, animais de estimação e pessoas com asma. Em casa, eu tenho esses três exemplos e não tem problema nenhum”, ressalta.

Para complementar o bicarbonato de sódio pode ajudar a manter a geladeira sem odores por mais tempo. Isso porque o bicarbonato é capaz de absorver o cheiro ruim. Basta colocar meia xícara de chá do produto em um recipiente aberto dentro da geladeira. Deixe o potinho em um espaço que não possa cair e lembre-se de trocar o conteúdo a cada três meses.

Manter os alimentos embalados ou em potes fechados ajuda a evitar que o cheiro ruim se espalhe pela geladeira. Também é importante limpar a geladeira a cada 15 dias no máximo.

Como tirar mau cheiro do colchão

Quem tem criança ou animais de estimação em casa, sabe que existe um risco grande de acidentes acontecerem e o colchão acabar ficando com um cheiro ruim. Ou então o hábito de comer na cama as vezes sai do controle e acaba deixando um rastro de odor.

Quando isso acontecer é importante avaliar a intensidade da sujeira. A personal organizer Rafaela Oliveira, criadora do blog Organize sem Frescura explica que se for superficial, o problema pode ser resolvido com um pouco de vinagre de vinho branco diluído com água.

Então, basta borrifar um pouquinho sobre a superfície que está com cheiro ruim e passar um paninho para secar depois. Agora, se a sujeira entrou pelas camadas do colchão, o recomendado pelas especialistas é levar a seco. Caso contrário, corre-se o risco de molhar o colchão e não conseguir secar, o que poderia apodrecer a espuma de dentro.

Como tirar mau cheiro do armário da cozinha

Muitas vezes o armário da cozinha acaba sendo esquecido na hora de fazer faxina ou a gente acaba guardando alguma louça meio suja e o local fica com mau cheiro. Para esses casos, uma solução é usar o detergente concentrado neutro no local e passar um pano para secar em seguida.

Uma vez no mês pode-se usar o detergente concentrado neutro. Se houver mofo, solução com água e cloro em um borrifador. Em seguida, deve-se passar um pano para secar. A personal organizer Rafaela diz ainda que deixar aberto o armário do banheiro e da cozinha pode ajudar a eliminar o mau cheiro. ?Vale a pena checar se tem algum problema de vazamento no encanamento manter o local ventilado com todas as portas abertas?, lembra.

A personal organizer Ingrid diz ainda que é possível prevenir o mofo com um pouco de giz de lousa. De acordo com ela, dá para colocar os giz em um saquinho de feltro e deixar nos cantinhos do armário. .

A personal organizer Ingrid diz ainda que é possível prevenir o mofo com um pouco de giz de lousa. De acordo com ela, dá para colocar os giz em um saquinho de feltro e deixar nos cantinhos do armário. .

Como tirar mau cheiro de roupas guardadas

Sempre tem aquela roupa que fica esquecida no armário. Ai, na hora de usa-la é muito comum ela estar com aquele cheiro de peça guardada que não vê a luz do sol há tempos. Como agir nesse tipo de situação?

De acordo com Rafaela, se a roupa estiver limpa, o vinagre de vinho branco pode ser útil para tirar mau cheiro da roupa. Basta borrifar a solução em cima do tecido e deixar a roupa pendurada para secar.

Caso a peça esteja suja, também é possível colocar a peça de molho em uma bacia com água e 200 ml de vinagre de vinho branco. Mantenha a peça de molho por um período de 30 minutos até uma hora. Em seguida pode lavar a peça normalmente.

Uma forma de evitar que a roupa fique com mau cheiro no armário é prestar atenção se ela está limpa na hora de guardar. Caso ela seja guardada suja, pode acontecer de a peça ficar com um cheiro ruim e a mancha não sair mais.

Como tirar mau cheiro do tapete

Assim como no caso do colchão quando o tapete fica com cheiro ruim também é possível usar uma solução de vinagre de vinho banho para tirar o mau cheiro do local. Basta borrifar a solução e esfregar a superfície. Em seguida, é possível passar um pano em cima para secar. Caso a região afetada seja muito grande ou já tenha penetrado nas cerdas do tapete, vale considerar fazer uma lavagem a seco no local.

Receita com solução de vinagre de vinho branco

200 ml de água;100 ml de vinagre de vinho branco

Modo de preparo

Misture os dois ingredientes e pode usar quando for necessário.

(Minha Vida) 

Descubra como caminhar pode emagrecer mais do que academia

Com a rotina agitada, a melhor forma de perder os quilinhos extra é buscar a prática que gaste menos tempo do seu dia e mais calorias. Nesse sentido, um estudo da Escola de Economia de Londres, no Reino Unido, apontou que caminhar de forma acelerada pelo menos 30 minutos por dia é mais eficaz na perda de peso do que malhar ou praticar outros esportes.

A médica Grace Lordan, responsável pelo estudo, analisou os relatórios da Pesquisa Anual de Saúde da Inglaterra dos últimos quatro anos, com o foco em atividades que aumentem o condicionamento físico da população. Assim, ela identificou um padrão entre as pessoas que praticavam caminhada rápida todos os dias por no mínimo meia hora: elas tinham o Índice de Massa Corporal (IMC) menor e a cintura mais fina, sem gorduras localizadas, especialmente entre as mulheres e pessoas acima de 50 anos em geral.

Se esses motivos ainda não convenceram você a começar a caminhar, veja abaixo mais algumas razões para incluir essa atividade na sua vida:

1. Melhora a circulação

Um estudo feito pela USP, de Ribeirão Preto, provou que caminhar durante aproximadamente 40 minutos é capaz de reduzir a pressão arterial durante 24 horas após o término do exercício. Isso acontece porque durante a prática do exercício, o fluxo de sangue aumenta, levando os vasos sanguíneos a se expandirem, diminuindo a pressão.

2. Aumenta a sensação de bem-estar

Uma breve caminhada em áreas verdes, como parques e jardins, pode melhorar significativamente a saúde mental, trazendo benefícios para o humor e a autoestima, de acordo com um estudo feito pela Universidade de Essex, no Reino Unido.

3. Diminui a sonolência

A caminhada durante o dia faz com que o nosso corpo tenha um pico na produção de substâncias estimulantes, como a adrenalina. Essa substância deixa o corpo mais disposto durante as horas subsequentes ao exercício. Somado a isso, a caminhada melhora a qualidade do sono de noite.

4. Controla a vontade de comer

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Exeter, na Inglaterra, sugere que fazer caminhadas pode conter o vício pelo chocolate. Durante a pesquisa, foram avaliadas 25 pessoas que consumiam uma quantidade de pelo menos 100 gramas por dia de chocolate. Os chocólatras tiveram que renunciar ao consumo do doce e foram divididos em dois grupos, sendo que um deles faria uma caminhada diária.

Os pesquisadores perceberam que não comer o chocolate, juntamente com o estresse provocado pelo dia a dia, aumentava a vontade de consumir o doce. Mas, uma caminhada de 15 minutos em uma esteira proporciona uma redução significativa da vontade pela guloseima.

(Minha Vida) 

 

Dez dicas para você driblar a ansiedade de fim de ano.

Todo o final de ano não muda é sempre a mesma correria, parece que queremos fazer tudo dos onze meses em Dezembro. Isso ocorre com os homens e mulheres. As mulheres ficam mais ansiosas, cerca de 80% que os homens.

É realmente uma loucura. “As vezes nem sempre o cliente tem razão”. Isso causa desgaste total e é lógico só faz aumentar o estress do dia-a-dia, que por sinal já vêm acumulando no decorrer de todos os meses anteriores.Isso só faz aumentar: a ansiedade, o desejo de parar com tudo e descansar, com isso acaba prejudicando a saúde.
É aquele momento em que entramos na contagem regressiva para parar e ter o descanso merecido.

Todo mês de dezembro é a mesma coisa. Além das obrigações cotidianas, ficamos sobrecarregados com a maratona para a compra dos presentes, as festas de encerramento, os preparativos para a viagem de Réveillon. Isso faz com que aquela sensação de ansiedade, que já nos aflige nos outros meses do ano, se agrave ainda mais, nesse período. 

“Como se não bastassem o dia a dia agitado e a falta de tempo para o lazer, a aproximação do fim do ano nos leva a realizar um balanço de tudo o que conquistamos, uma espécie de auto-avaliação da vida pessoal, social, profissional e afetiva. Esse pode ser mais um fator gerador de ansiedade, se descobrirmos que ainda há muito por fazer pela nossa realização”, disse a psicóloga Lílian Lerner Castro, do Ambulatório de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo e presidente do comitê científico da Aporta (Associação dos Portadores de Transtorno de Ansiedade). 

Com tantas exigências, buscar a serenidade pode ser uma missão difícil. Porém, vale a pena perseguir essa meta. Afinal, quando a ansiedade se torna crônica, prolongada, outros problemas de saúde podem aparecer em decorrência dessa descompensação. 
“Não vivemos sem uma certa dose de ansiedade. É graças ao desconforto que ela gera em nós que saímos da inércia e partimos para a ação. 

Porém, ela passa dos limites quando sua intensidade ou seu tempo de duração são muito grandes, provocando, inclusive, sintomas físicos, como taquicardia, tremor das mãos, suor frio”, afirmou a especialista. 
O desequilíbrio fisiológico que caracteriza os transtornos ansiosos também pode levar a alterações na pressão arterial, desarranjos no sistema digestivo, problemas de coluna, entre outros. 
Então, se a idéia é passar bem longe de todas essas complicações, algumas mudanças de comportamento podem fazer toda a diferença. 

Confira 10 dicas para diminuir a ansiedade nesse período: 

01) Em vez de se culpar pelo que não realizou no ano que está terminando, estabeleça metas a curto e longo prazo para a nova etapa da sua vida. 
“Escreva tudo o que quer conquistar e os recursos que precisará movimentar para fazer acontecer aquilo que deseja. Faça um planejamento para o ano que vem, com calma. Essa pode ser uma excelente estratégia para baixar a ansiedade”, disse a psicóloga. 

02) Programe as compras de fim de ano com o máximo de antecedência possível. Quanto mais perto do Natal, mais tempo perderá no trânsito ou mesmo no interior das lojas, pois o movimento vai aumentando gradualmente. 

03) 
Pense no que vai comprar para cada pessoa antes de sair de casa. Assim, você vai direto às lojas que vendem os artigos de que precisa. 

04) Outra dica é fazer listas, para não correr o risco de esquecer ninguém e ter de enfrentar nova maratona no shopping ou nas lojas de rua. 

05)
 Adote práticas de relaxamento, como a meditação e a ioga. Uma simples respiração profunda, feita de modo bastante lento, pode ajudar a controlar a ansiedade num momento de forte tensão. 

06) Não adote as exigências externas como um padrão. “Vivemos num mundo em que as possibilidades de escolha são muitas, assim como as exigências. Porém, é preciso reavaliar, ter em conta o que nós esperamos de nós mesmos e não apenas as cobranças dos outros em relação ao nosso desempenho”, afirmou Castro. 

Também é importante respeitar seus limites. Se a família anda cobrando mais atenção do que você pode dar, por exemplo, tenha uma conversa sincera com eles e exponha suas condições, sem culpa nem vergonha. 
Negociar prazos no trabalho também é uma medida inteligente para evitar a sobrecarga geradora de ansiedade. Permita-se ser mais flexível com as demandas que vêm de fora, aceitando que jamais conseguirá dar conta de tudo, ao mesmo tempo. 

07)
 Reavalie os problemas e obstáculos antes de se desesperar por causa deles. “Na maioria das vezes, a pessoa ansiosa vê as dificuldades de um tamanho maior do que elas realmente são. Então, a saída é tentar raciocinar de forma realista, evitando aquele péssimo hábito de sofrer por antecedência”, disse a psicóloga. 

08) Aprenda a lidar com as frustrações. Na prática, é o mesmo que transformar o que precisa ser modificado e simplesmente aceitar o que não pode ser mudado. “É necessário avaliar bem as situações que a vida nos apresenta. Em alguns momentos, não vale a pena lutar e sofrer por algo que foge à nossa responsabilidade ou às nossas capacidades. Nesse caso, o melhor a fazer é tentar se adaptar à realidade como ela é, para evitar o aparecimento de uma ansiedade completamente desnecessária”, afirmou a especialista. 

09)
 Concentre-se no presente. Estabeleça prioridades e dedique-se a uma atividade de cada vez. 

10)Faça o possível para dormir bem, se alimentar de maneira equilibrada e manter uma rotina de exercícios. Tudo isso vai garantir energia extra para as inúmeras atividades de que precisará dar conta neste período turbulento. 

(Administradores.com)

Qual a melhor técnica para finalizar meu tipo de cacho?

As técnicas de finalização são indicadas para as meninas que querem cabelos mais definidos. As cacheadas e crespas podem testar vários métodos, porém, dependendo do tipo de cacho, alguns funcionam melhor do que outros. O mesmo vale para quem está passando pela transição capilar, uma fase em que os cabelos assumem duas texturas até chegarem a sua forma natural. Confira o melhor jeito de finalizar os seus fios para deixar os cachos ainda mais poderosos!

Os cabelos com curvatura do tipo 2 ficam definidos com bigudinhos e papel higiênico

Quem tem cabelos do tipo 2a, 2b e 2c costuma ter fios mais ondulados e bem abertos. Com essa indefinição, é comum as meninas apostarem na progressiva para alisar as madeixas de vez. Porém, se você quer defini-las sem precisar usar química, as técnicas de texturização podem te ajudar.

Aposte nos bigudinhos para cachear as madeixas. Com diferentes formatos e tamanhos, o acessório demanda tempo e um pouco de paciência, mas o resultado vale a pena. A técnica com papel higiênico também funciona muito bem com cabelos do tipo 2. Eles ficam com cara de “nasci assim”, sabe? Faça o teste!

Fitagem e o ritual COG são perfeitos para cachos do tipo 3

Os fios que se enquadram nessa categoria costumam ser definidos, porém volumosos e com frizz. Isso não é um problema, claro, mas, se você busca deixar as madeixas ainda mais cacheadas e com volume controlado, temos algumas dicas.

A fitagem é uma das técnicas mais famosas. Com um creme para pentear, é só dividir os cabelos em fitas, amassar os cachos e deixar secar. Já se a pedida é uma definição diva e cachos perfeitos, o COG é a escolha certa. Além do creme, misture óleo e um pouco de gelatina nos fios. Fica mara!

O seu cabelo é do tipo 4? Invista nos coquinhos e nos twists para definir as madeixas

Os cabelos do tipo 4 são os crespos, com cachos bem pequenos ou mesmo nenhum. Por serem mais secos do que os outros, eles precisam de muitos cuidados, como hidratação e nutrição frequentes. Além disso, as meninas com fios 4c podem investir no black power para valorizar as madeixas.

No entanto, dá sim para texturizar os cabelos crespos com algumas técnicas. Os coquinhos, por exemplo, podem definir os crespos ou ainda servir como um penteado superestiloso. Outra dica é apostar nos twists, enrolando as mechas uma na outra para conseguir definição. Experimente!

Como finalizar os fios na transição capilar?

Essa é a dúvida de muitas meninas que decidiram abandonar a química, porque a sensação é de que os cabelos não ficarão arrumados de jeito nenhum. Calma, diva! Apesar de ser mais difícil uniformizar as duas texturas, não é impossível.

Algumas técnicas, como a fitagem, de fato não funcionam para madeixas em transição, mas os bigudinhos são ótimos aliados nessa missão. Um método que também funciona muito é o plopping, que nada mais é do que secar os fios com uma camisa de algodão, fazendo uma espécie de touca com o tecido. Você vai se surpreender!

(Fique Diva)