segunda-feira, 11 dezembro, 2017

Estudo indica que vasectomia melhora libido, ereção e orgasmo dos homens

Homens que realizaram a vasectomia disseram ter relações sexuais com mais frequência

Devido à falta de informação, muitos homens acreditam que a vasectomia pode causar impotência e diminuir a libido. No entanto, um recente estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Frankfurt, na Alemanha, descobriu que os homens têm mais desejo sexual após serem vasectomisados.

A pesquisa, feita com 294 casais, mostrou que 12,4% dos homens tiveram relações sexuais com mais frequência depois de fazer a vasectomia, enquanto apenas 4,5% relataram ter menos tempo. Entre os participantes, 4 de 10 afirmaram que a vida sexual em casal melhorou significativamente com a cirurgia.

Os homens que passaram pela vasectomia disseram ter um aumento na libido, ereções e orgasmos de melhor qualidade. Além disso, os benefícios também foram notados pelas mulheres, que relataram um aumento na excitação sexual depois que seu parceiro teve a operação.

De acordo com os investigadores, essa descoberta pode estar associada com o fato de que após a vasectomia os homens se sentem mais relaxados por não existir mais o perigo de uma gravidez indesejada da parceira.

Em 2015, uma pesquisa realizada pela Universidade de Stanford, na Califórnia, constatou que homens vasectomizados tiveram 5,9 vezes relações sexuais por mês, em comparação com 4,9 vezes dos que não realizaram a cirurgia.

Embora a vasectomia seja uma cirurgia muito simples, que leva apenas 15 minutos e não oferece nenhum risco a saúde, os homens continuam a fugir da operação. Na Inglaterra, o número de homens que buscaram a cirurgia caiu 2/3 nos últimos 10 anos: nos últimos dois anos, apenas 10.880 vasectomias foram realizadas, em comparação com 29.344, em 2005 e 2006. Nos Estados Unidos os números são ainda menos, apenas um em cada 10 homens realizam vasectomias, segundo informações das Nações Unidas, de 2015.

Em entrevista ao site DailyMail, especialista indicaram que a maioria dos homens não fazem a cirurgia pois ainda desejam ter mais filho, especialmente aqueles que já estiveram casados ou em uma relação duradoura. “Cerca de um em cada dez homens com vasectomia vai querer reverter mais tarde. O divórcio, o novo casamento e o encontro com alguém mais jovem são invariavelmente os motivos de reversão”, disse Frank Chinegwundoh, consultor urologista do Bart’s Hospital, em Londres.

“Mas é preciso lembrar que, enquanto a vasectomia é um procedimento rápido e direto, realizado em geral com o anestésico local, a reversão é mais trabalhosa, levando até duas horas, realizado com anestesia geral ou sedação profunda”, explica John Lemberger, um consultor cirurgião urológico com base em Nottingham.

Quais as vantagens da vasectomia?

Atualmente, a cirurgia é oferecida em serviços públicos e também por meio dos convênios médicos, tem baixo índice de complicações e custa menos do que uma laqueadura (procedimento feito nas mulheres).

Na cirurgia de vasectomia, é realizada uma ou duas pequenas incisões no escroto para cortar os ductos deferentes por onde passam os espermatozoides. O homem continua ejaculando, produzindo líquido seminal e secreção prostática, só que sem a presença de espermatozoides.

(Minha Vida) 

Alguns dos motivos que podem atrasar a menstruação

Se a menstruação atrasa, qual é a sua reação? Talvez você não precise suspeitar, imediatamente, que seja gravidez. O ciclo menstrual é um importante marcador biológico e outros fatores, além da gravidez, podem interferir em sua regularidade.

Consultamos o ginecologista paulista Gustavo de Paula Pereira para entender as principais situações que podem levar ao atraso ou ausência de menstruação.

_ É preciso ficar atenta ao ciclo menstrual e, se perceber que o atraso esteja acontecendo com frequência e por muitos dias, não se desespere e nem tire conclusões precipitadas. O mais indicado é procurar um ginecologista para saber se está tudo bem com a sua saúde e investigar as causas do atraso _ afirma o especialista.

Imaturidade do organismo
Esse é um quadro bastante comum nos primeiros cinco anos após a menarca (primeira menstruação) e ocorre porque o sistema reprodutor ainda se encontra em fase de amadurecimento.

Obesidade
O aumento da quantidade de gordura corporal afeta os níveis dos hormônios sexuais circulantes, causando assim alterações menstruais, com ciclos prolongados e, em alguns casos, até a amenorréia.

Síndrome dos Ovários Policísticos
Frequentemente associada à obesidade, essa síndrome decorre da produção de hormônios masculinos em excesso, levando a menstruação desregulada, com atrasos e até ausência completa. Em casos mais graves e quando não tratado, pode predispor ao desenvolvimento de diabetes, doenças cardiovasculares, infertilidade e câncer do endométrio.

Emagrecimento, dieta e exercício físico excessivo
Mulheres muito magras ou que perderam peso subitamente podem ficar com baixos níveis de hormônios esteróides sexuais, o que interfere no correto funcionamento dos ovários.

Estresse e ansiedade
Distúrbios emocionais podem interferir no ciclo menstrual, levando ao atraso menstrual e até à amenorréia. Isso costuma acontecer porque, quando em excesso, o estresse e a ansiedade afetam a produção hormonal que é regulada pelo hipotálamo.

Amamentação
Durante esta fase, é comum permanecer até seis meses sem menstruar, principalmente no período de aleitamento exclusivo, tendendo a retornar e se normalizar com a diminuição na frequência de mamadas e com o desmame.

Uso prolongado da pílula anticoncepcional
Ao se suspender o anticoncepcional após longos períodos de uso, é possível que ocorra uma variação na menstruação. Mas, para ela voltar ao normal, basta-se aguardar, pois o ciclo ovulatório costuma se regularizar naturalmente dentro de três a seis meses.

Insuficiência ovariana
Ocorre quando, por algum motivo, os ovários param de funcionar. A causa mais comum é a chegada da menopausa, porém outros fatores podem desencadear uma parada precoce da função ovariana.

(Revista Donna)

Miss Universo 2017: África do Sul vence o concurso e brasileira fica no top 10

A Miss África do Sul, Demi-Leigh Nel-Peters, 22 anos, é a vencedora do concurso Miss Universo 2017, realizado na noite deste domingo, 26. A Miss Colômbia, Laura González Ospina, ficou em segundo lugar, e a Miss Jamaica, Davina Bennett, em terceiro. Essa é a segunda vez que uma representante da África do Sul leva a coroa para o país, a primeira foi em 1978, com Margaret Gardiner.

Monalysa Alcântara, representante brasileira, ficou no top 10 do concurso. Ela levou para o Miss Universo a discussão sobre a representatividade e empoderamento da mulher negra, mas acabou não levando a coroa para casa.

O concurso foi realizado em Las Vegas, nos Estados Unidos e um dos destaques foi Pia Wurtzbach como uma das juradas. Foi a miss Filipinas que participou da polêmica em 2015, em que o apresentador Steve Harvey errou na hora de dar a vitória para Pia.

No top 5 ficaram as misses Africa do Sul, Venezuela, Tailandia, Jamaica e Colombia.

 

Neste ano, o concurso utilizou um novo formato para determinar as finalistas. Foram escolhidas quatro representantes de cada região, Europa, Africa e Ásia e Américas. A última categoria foi entre competidoras de todas as regiões.

A noite de premiação, realizada no Planet Hollywood Resort & Cassino, ainda contou com uma apresentação de Fergie.

(Revista Donna) 

 

É preciso um setor de RH na empresa para fazer uma demissão?

Uma demissão mal conduzida pode impactar na saúde de um funcionário e exige cautela; veja como empresas com e sem RH conduzem processo

Em março deste ano, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgaram um dado alarmante. Segundo a pesquisa, “Impactos do Desemprego: saúde, relacionamentos e estado emocional”, 59% dos entrevistados se mostraram deprimidos ou desanimados em decorrência da demissão do emprego.

“A demissão está psicologicamente associada a dois dos maiores medos que as pessoas têm, que é o fracasso e a rejeição”

Não há dúvidas de que o momento de desligar um funcionário da empresa é delicado, e de acordo com o CEO da Lens & Minarelli, José Augusto Minarelli, os números citados acima refletem o despreparo das empresas em conduzir tanto as carreiras quanto o pós-carreira de seus colaboradores, uma vez que muitos empregadores não entendem a demissão como parte de um processo, que na verdade, tem início na contratação do colaborador.

“Se todo o caminho for bem construído e estruturado, a exoneração será só mais uma etapa, gerando menos desconforto, ansiedade ou depressão. Principalmente, quando a empregadora se preocupa em auxiliar o ex-funcionário a se recolocar”, finaliza.

Mas como conduzir corretamente o desligamento? A consultora de Recursos Humanos (RH), Rosana Marques, aponta que o primeiro passo para realizar um desligamento adequado é ser educado e cordial com o funcionário. Isso, por si só, já proporciona um clima de tranquilidade no ambiente.

“Vá direito ao ponto, diga: Fulano, essa reunião é para lhe dizer que hoje nós estamos encerrando a parceria de tantos anos – ou meses”, exemplifica. Além disso, a consultora avalia que manter a segurança e a mente serena nesse momento, faz com que o funcionário perceba que está em um processo comum e que faz parte da carreira.

E é curiosa essa afirmação da especialista, porque o desligamento, como ela mesma afirmou, está psicologicamente associada a dois dos maiores medos que as pessoas têm, que é o fracasso e a rejeição. “Por isso, é um processo bem delicado e os impactos podem ser maiores do que se imagina”.

Rosana Marques também orienta que se deve explicar tudo o que aconteceu ao colaborador, mas de forma breve, sem se estender a uma discussão de relação. Este é o momento de agradecer pelo trabalho oferecido.

E sobre o que não fazer. A especialista diz que não se pode tentar compensar uma coisa com outra, e também lembra que nunca se deve pedir desculpas ou elogiar em excesso, pois a demissão é um momento em que muitas emoções podem estar misturadas.

Tanto Miranelli quanto Rosana compartilham da opinião de que o desligamento deve ser conduzido de forma precisa para evitar consequências negativas, que podem até mesmo abalar a saúde mental de uma pessoa.

Isso significa a necessidade de um setor de RH nas empresas?

Na opinião do CEO e diretor executivo da Ledware, Mário Sardinha Giovanni, por ser uma empresa de pequeno porte, a mesma não necessita de um setor de RH robusto. Além disso, Giovanni avalia que a inexistência do setor acarreta em uma comunicação mais transparente e de relacionamentos mais próximos com cada pessoa e área da empresa.

Somente quando há funções mais específicas como um coaching de funcionário, análise comportamental e pesquisa de clima que a Ledware conta com uma consultoria terceirizada de RH.

A gerente de RH do Grupo PLL – empresa especializada em assistência técnica e reparo de celulares, Juliana Ornellas, não compartilha da opinião de Giovanni. A especialista acredita que apenas o setor de RH é capaz de estabelecer normas e procedimentos – para admissão e desligamento, por exemplo – o que faz com que todo o processo seja feito de forma padronizada. “O RH acompanha o colaborador do início ao fim do período de trabalho, possibilitando um diagnóstico mais amplo”, relata.

Mas e a demissão?

Juliana não nega que o momento envolve uma série de sentimentos negativos, e que pode devastar a autoestima de alguém. A Universidade de East Anglia e a organização londrina What Works Center for Wellbeing constataram que, quando demitidas, as pessoas têm uma percepção similar ao de um rompimento amoroso. Segundo a pesquisa, ao terminar um relacionamento, os indicadores de saúde mental e autoestima levam de dois a quatro anos para voltarem ao normal, mas, em casos de demissão, a queda desses fatores leva mais tempo para apresentarem melhora. Mas como a PLL conduz o processo?

A gerente de RH aponta que nesse instante, a maior preocupação do setor é em relação à discrição da informação do desligamento, com o ambiente e a forma como a notícia será dada, e por fim a entrevista de desligamento, em que a empresa deve identificar os seus pontos fracos para criar, a partir dessas informações, estratégias de melhoria.

“Em alguns casos, oferecemos avaliação curricular para que a pessoa possa procurar um novo emprego com um currículo adequado e recolocar esse profissional no mercado de trabalho”, diz Juliana Ornellas. A atitude é vista com bons olhos pela consultora de RH, Rosana Marques, que relembra o fato de que algumas demissões podem ocasionar no surgimento de sintomas como desânimo, insegurança, raiva, impaciência e até mesmo crise do pânico.

Como a empresa de Mário Sardinha Giovanni não conta com um setor de RH, o CEO diz que o momento do desligamento se torna menos tenso quando há uma política de transparência na comunicação. Se a empregadora oferece constantemente feedbacks e formas de auxílio, como a sua empresa faz, o momento do desligamento não é complexo, visto que o funcionário já espera por isso. “No momento que comunicamos a saída, apresentamos os feedbacks e mostramos de forma clara a razão do desligamento”.

feedback da Ledware acontece a cada três meses e individualmente. Giovanni diz que cada reunião individual é baseada na análise do funcionário e do seu respectivo setor no período.

A política de fazer retorno das produções e condução da empresa também faz parte da fábrica de software – Tecvidya, em que Rafael Multedo é CEO. Ele acredita que o feedback possibilita que a empresa tenha boas condições de trabalho e fomenta uma cultura de compartilhamento do sucesso. Multedo diz que a ideia da companhia não é ter colaboradores no modelo tradicional, e sim parceiros – como as empresas terceirizadas de RH – com voz ativa, fato esse que contribui para uma criação colaborativa.

E durante?

Bom, mas não basta a empresa ter um cuidado especial com o funcionário apenas no momento do desligamento. De acordo com a consultora de Recursos humanos Rosana Marques, esse é um ponto complexo, pois o bem estar do funcionário na empresa está ligado a vários fatores além do bom clima e das organizações políticas de benefícios, dentre eles o desenvolvimento técnico e comportamental.

E uma das empresas que faz essa mensuração é a Ledware. O CEO conta que se ele identifica uma queda da produção do funcionário devido a faltas ou mudança de comportamento, a reunião de feedback é adiantada. “Temos também uma pessoa que funciona como um psicólogo interno para ouvir os colaboradores, para aconselhar e ajudar no que puder”. O executivo diz que caso a empresa detecte um problema interpessoal sério acontecendo com o funcionário, a Ledware passa por cima disso.

Um dos casos que Giovanni relembra é o do adiamento da demissão de uma auxiliar de limpeza que estava com a carta de demissão pronta, mas que durante o processo apresentou problemas de saúde, fazendo com que a empresa prorrogasse a decisão por seis meses.

(IG) 

5 sinais de que você está dando muito poder para pessoas negativas.

Algumas pessoas podem acabar afetando demais a nossa vida com sua energia negativa. Veja como mudar isso!

Você já esteve tão incomodado pelo comportamento de alguém a ponto de passar noites em claro pensando nessa pessoa? Você já se percebeu reclamando sobre o mesmo colega de trabalho todos os dias?

Pessoas negativas deveriam ocupar o menor espaço em nossa vida, contudo, seu comportamento tóxico pode facilmente tomar mais nosso tempo e energia do que merecem.

Se você está trabalhando ao lado de um murmurador constante ou lidando com um chefe excessivamente crítico que insiste que seu trabalho nunca é bom o suficiente, eles podem causar estragos na sua vida se você não tomar cuidado.

Aqui estão cinco sinais de que você está dando muito poder para pessoas negativas em sua vida:

1.      Você fala muito sobre elas.

Expor suas insatisfações a respeito de alguém não ameniza a sua raiva. Pelo contrário, pesquisas mostram que isso alimenta ainda mais o “fogo”. Quanto mais você fala sobre os hábitos irritantes de uma pessoa, seu mau comportamento ou comentários ofensivos, mais poder e influência essa pessoa terá sobre você. Além disso, cada minuto que você gasta reclamando sobre alguém são 60 segundos da sua vida que você devota para a negatividade desse indivíduo. Você deveria gastar esse mesmo tempo falando sobre assuntos mais proveitosos e positivos.

2.      Você pensa nelas quando elas não estão por perto.

Alimentar pensamentos sobre o mau comportamento de alguém ou repetir inúmeras vezes a mesma conversa, dá à pessoa negativa poder sobre sua mente. Quanto mais tempo você gastar pensando nelas, mais tempo elas terão de você. Só o fato de temer e tentar a qualquer custo evitar uma interação futura com essa pessoa negativa, já dá poder a ela. Qualquer esforço que você faça em relação a essa pessoa, até mesmo a fim de evitar o contato, será um desperdício de tempo e energia.

3.      Você permite que eles limitem sua vida.

Dizendo coisas do tipo, “minhas festas de família são arruinadas sempre que meu irmão vai” ou “Eu nunca vou gostar do meu trabalho enquanto meu chefe estiver aqui”. Isso permite que pessoas negativas limitem sua vida. Observe a si mesmo com sinceridade e veja o quanto de impacto uma pessoa pode exercer sobre você. Generalizações e previsões pessimistas podem se transformar em profecias auto-realizáveis se você não tomar cuidado.

4.      Você permite que elas controlem suas emoções.

Ficar frustrado ou com raiva com um comportamento inadequado de outra pessoa é normal. Mas não é saudável você permitir isso controlar e alterar o seu estado emocional. Talvez uma pessoa negativa pode fazer com que você demore horas para se acalmar e fazer seu estômago se contorcer só de pensar nelas. Fortes reações emocionais e fisiológicas são um sinal de que elas estão tendo um impacto muito grande em sua vida.

5.      Você permite que elas influenciem negativamente o seu comportamento.

Estar cercado por muita negatividade pode te levar a um “se não pode vencê-los, junte-se a eles.” Por exemplo, se as pessoas com as quais você convive tem o hábito de mentir, você pode se sentir obrigado a ser igual apenas para ser bem recebido e deixar que suas emoções sejam moldadas pelo grupo ao qual pertence.

No entanto, não importa o que você faça, se isso não estiver alinhado com seus valores pessoais intrínsecos, você está dando poder demais para pessoas tóxicas em sua vida.

Como recuperar o controle

Há algumas formas de recuperar seu controle e se blindar de pessoas negativas. Mesmo se você não puder manter distância dessas pessoas, você pode definir limites saudáveis e impedi-los de drenar sua força mental.

Escolha focar em coisas mais produtivas na sua vida. Comprometa-se a lidar com suas emoções de uma maneira saudável. E decida concentrar-se no que você pode controlar: seus pensamentos, sentimentos e comportamentos.

(Tudo Inverso) 

Você se protege da luz do seu computador?

Usar o protetor solar diariamente ajuda a proteger, inclusive, da luz emitida pelo computador e a prevenir manchas

Muita gente não se atenta a um detalhe importantíssimo, que pode causar manchas no rosto e acelerar o envelhecimento precoce, a luz visível emitida pelo computador. E isso é um problema que vem crescendo muito, pois cada vez mais a rotina das pessoas é em frente ao computador.  

Por esse motivo é importante o uso diário do protetor solar. Muita gente pensa que por ficar preso em ambientes fechados o dia todo não precisa usar o protetor, mas não é bem assim.  As luzes artificiais, inclusive a do computador, são prejudiciais à saúde. Portanto, independente do local de trabalho, o protetor solar precisa se tornar uma obrigação na rotina das pessoas.

Cuide bem de você! 

O poder do mel para a pele

Máscaras com mel ajudam a revigorar, hidratar e eliminar toxinas de uma maneira natural

Com a vida corrida que levamos, muitas vezes, deixamos de lado alguns cuidados com o nosso rosto e nos dedicamos apenas ao básico. Por isso, sempre que sobrar aquele tempinho é importante cuidar um pouco mais da pele da região, nutrindo-a, limpando- a profundamente e eliminando as toxinas.

 Um aliado poderosíssimo e natural para ajudar é o mel, pois ele é rico em minerais, enzimas naturais e vitaminas. Além disso, ele também ajuda a limpar as impurezas da pele por conta do seu poder antibacteriano.

 “As propriedades do mel são fantásticas e envolvem fatores fortalecedores do sistema imunológico, sedativo, antiséptico,  antioxidante e  tonificante, portanto um poderoso rejuvenescedor”, explica Lucienne Souza, cosmetóloga e CEO do Grupo SPA da Pele.

Para ajudar, Lucienne Souza separou algumas receitinhas com mel para deixar o rosto lindo e saudável, de uma maneira prática, segura e barata.

Para tonificar e revigorar: Prepare em partes iguais um pouquinho de aveia e bastante mel morno. Aplique enquanto morninho sobre a pele uma camada bastante generosa e deixe aproximadamente 30 minutos retire com água  morna.

Para peles oleosas: Tire as cascas e as sementes de 1 mamão papaia. Aqueça levemente 3 colheres de mel e bata tudo no liquidificador. Depois é só aplicar na pele, com o hidratante ainda morno, esperar 20 minutos e tirar com água fria.

 Para esfoliar: Misture 1 xícara (de chá) de mel, ½ xícara (de chá) de água morna e 25g de linhaça. Em seguida, leve a mistura por 3 horas na geladeira. Depois é só retirar e passar por todo o rosto com movimentos circulares suaves para não danificar a pele.Retirar com água fria. 

FENG SHUI PARA GAVETAS

Confira dicas para harmonizar e organizar este espaço

Você acha que sua vida está monótona ou que os acontecimentos têm apresentado muita lentidão? Ou ainda percebe que não tem tempo para nada, que está com muita coisa para fazer, que não dá conta das tarefas ou que carrega o mundo nas costas? E não há espaço para novidades? Provavelmente suas gavetas estão cheias de coisas sem utilidades, itens quebrados, remédios ou cremes vencidos, papeis inúteis, livros esquecidos e pouco ou nenhum espaço para nada mesmo, a não ser para a energia estagnada que cria obstáculos invisíveis percebidos nas sensações aqui descritas.

Chegou a hora de reverter essa situação e melhorar as energias com uma simples atitude: arrumar a gaveta. Comece com a gaveta do gabinete do banheiro, a da mesa de cabeceira ou do criado-mudo, seguindo para a gaveta da mesa de trabalho, a do armário da cozinha e a do guarda-roupa, e você descobrirá que o tempo dedicado a essa tarefa será um convite a novas oportunidades, à renovação energética e à abertura de caminhos.

Vale lembrar que há muito simbolismo nas gavetas. No Feng Shui do Chapéu Negro, em geral, este espaço representa a energia de projetos futuros, desejos e metas, principalmente as gavetas dos criados-mudos.

Já os armários da cozinha simbolizam finanças, e isso inclui as gavetas desse ambiente. Sendo assim, confira abaixo dicas para harmonizar e organizar suas gavetas.

DICAS PARA ORGANIZAR AS GAVETAS

Primeiramente reduza os itens: verifique o que realmente tem uso e descarte ou recicle o que não for necessário ou útil;

  • Nas primeiras gavetas de um móvel, coloque os itens mais usados;

  • No fundo das gavetas, coloque as coisas menos usadas;

  • Se preferir, rotule os temas nas gavetas com etiquetas, guardando os objetos de acordo com cada segmento (ferramentas ou itens de costura, por exemplo);

  • Pequenas caixas e divisórias são indicadas para guardar objetos menores;

  • Objetos cortantes ou pontiagudos devem ficar fechados em caixas para não causar acidentes;

  • Organize os itens por cores (funciona bem para roupas);

  • Distribua cada objeto de acordo com sua função/utilidade (por exemplo: materiais de escritório);

  • Verifique a data de validade de remédios, alimentos, cosméticos e produtos de limpeza, e descarte adequadamente os produtos vencidos;

  • Não use as gavetas para esconder bagunças.

(Personare) 

CUIDAR DAS EMOÇÕES É CUIDAR DO CORPO

Entenda como a sua saúde emocional afeta a saúde física

A saúde como um todo começa nas emoções, é processada pela mente (consciente ou inconsciente) e é materializada no corpo. Todos nós temos sensações que se expressam através de bem-estar, desconforto, insegurança, e temos também emoções como raiva, paixão, desprezo.

Num acesso de raiva, por exemplo, se não pensarmos antes de agir podemos reagir com violência, batendo em alguém, gritando com alguém, quebrando objetos, dirigindo perigosamente. Mas, como nós pensamos e somos conscientes das conseqüências de nossos atos, vamos reprimir nosso impulso e a manifestação da emoção terá sido represada. O que acontece com nosso corpo?

Nosso corpo reage. Não será difícil que, no decorrer do dia, sintamos uma ligeira dor nos músculos do braço, do ombro, ou dores nas articulações do pulso e dos dedos. Também não será de estranhar que depois de um tempo nossa boca comece a amargar e a cabeça comece a doer.

A energia que ficou presa vai desequilibrar esse todo que nós somos e vai se manifestar no corpo físico. Vamos adoecer.

A emoção é uma qualidade de energia, o pensamento outra e o corpo outra. Todas podem ser medidas em laboratório e existem meios para isso, como o eletroencefalograma, aparelhos que detectam alterações na freqüência respiratória, batimentos cardíacos, pressão arterial. Como somos um todo, se desequilibramos qualquer uma delas, todas são afetadas.

Repare: quando estamos amando, nosso corpo é leve; quando estamos preocupados nosso corpo é pesado; quando estamos irritados nosso corpo coça; quando estamos nervosos nosso corpo pulsa.

Nosso corpo nos dá todas as dicas para que possamos compreender qual é a emoção que deve ser trabalhada, mas na maior parte das vezes “esquecemos” de vincular o problema físico a uma emoção anterior. Tratamos a alergia, as dores, a febre, e a causa emocional permanece latente, o que faz com que o problema volte a aparecer na maioria das vezes.

É de fundamental importância que cuidemos do corpo doente, que consultemos um médico e sigamos sua orientação. Mas é igualmente importante ficarmos atentos ao aspecto emocional que gerou a doença física. Os florais são uma terapia completar eficiente para colaborar, senão na cura das doenças do corpo, na suavização dos sintomas. Silenciosamente, as essências vão agindo no sentido de trabalhar as emoções que desencadearam a doença até que, de forma consciente ou não, o indivíduo se fortaleça e consiga obter a melhora desejada: sua recuperação.

(Personare)

Biotina é boa para os cabelos, pele e unhas

Nutriente também ajuda na melhor absorção de outras substâncias

A biotina é uma vitamina do complexo B. Ela também é conhecida como vitamina B7 e vitamina H. Trata-se de uma vitamina hidrossolúvel produzida no intestino pelas bactérias e obtida por meio da alimentação.

Assim como outras vitaminas do complexo B, a biotina está relacionado ao metabolismo das gorduras, carboidratos e proteínas. Ela também é essencial para a saúde da pele, unhas e cabelos.

Benefícios comprovados

Bom para a pele: A biotina é muito benéfica para a pele, isto porque ela ajuda no metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras o que acaba melhorando a saúde da pele. A ausência da biotina pode fazer com que a pele fique seca, escamosa e com vermelhidão em volta da boca e nariz.

Bom para o cabeloA ausência da biotina pode causar a queda de cabelos e também fazer com que os fios fiquem enfraquecidos. Ainda não é certa a relação entre o nutriente e os cabelos, mas alguns especialistas acreditam que a biotina tem relação com a produção de queratina, proteína que compõe o cabelo

Bom para as unhas: A falta de biotina pode enfraquecer as unhas. Alguns especialistas acreditam que isto ocorre porque o nutriente tem relação com a produção de queratina, proteína que compõe as unhas.

Ajuda na absorção correta dos nutrientesA biotina, juntamente com outras vitaminas do complexo B, contribui para o metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas, fazendo com que o corpo os absorva da melhor maneira.

Benefícios em estudo

Bom para quem tem diabetes: Como a biotina ajuda a metabolizar melhor os carboidratos, alguns estudos apontam que a biotina pode ser interessante para diabéticos. Contudo, ainda são necessárias mais pesquisas para se comprovar este benefício.

Deficiência de biotina

A deficiência de biotina é extremamente incomum porque este nutriente está muito presente na alimentação. Contudo, quando acontece os sintomas da ausência do nutriente são: fraqueza nas unhas e cabelos, calvície, pele seca e escamosa e vermelhidão em volta do nariz e da boca. Outras complicações que podem ocorrer são conjuntivite, dermatite exfoliativa, dores musculares e lassidão, acompanhada de aumento da glicemia.

Combinações da biotina

Para proporcionar os benefícios mencionados, a biotina precisa ser ingerida com as outras vitaminas do complexo B. Além disso, é importante que ela faça parte de uma dieta balanceada.

Fontes da biotina

As principais fontes de biotina são o amendoim, as nozes, o tomate, a gema do ovo, a cebola, a cenoura, alface, couve-flor e amêndoa. A carne vermelha, o leite, as frutas e as sementes também contam com o nutriente.

Quantidade recomendada de biotina

  Quantidade recomendada do nutriente
Bebê de 0 a 6 meses 5 mcg
Bebê de 7 a 12 meses 6 mcg
Criança de 1 a 3 anos 8 mcg
Criança de 4 a 8 anos 12 mcg
Jovem de 9 a 13 anos 20 mcg
Jovem de 14 a 18 anos 25 mcg
Adulto de 19 a 70 anos 30 mcg
Gestantes 35 mcg
Lactantes 35 mcg

O uso do suplemento de biotina

O suplemento de biotina só é orientado quando a pessoa manifesta sintomas da ausência deste nutriente. A suplementação só pode ser realizada por um nutricionista ou médico nutrólogo.

O excesso de biotina

O consumo excessivo de biotina só ocorre por meio da suplementação e não tem grandes complicações, pois o nutriente é excretado pela urina.

Fonte consultada:

Nutróloga e médica ortomolecular Tamara Mazaracki.

(Minha Vida)