segunda-feira, 22 janeiro, 2018

“Dia do Lixo” pode aumentar risco de diabetes, indica estudo

Consumo exagerado de alimentos gordurosos pode elevar a resistência à insulina

Seguir uma dieta à risca não é tarefa fácil, especialmente em comemorações onde é quase impossível resistir a um docinho. No entanto, especialistas não recomendam o hábito de “enfiar o pé na jaca” ou ter um “dia de lixo” e decidir compensar tudo no dia seguinte.

Um estudo realizador por pesquisadores da Universidade Loughborough, na Inglaterra, descobriu que apenas um único dia de exagero na alimentação exagero já pode aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Para análise, os cientistas acompanharam 15 jovens adultos saudáveis antes e depois de ter uma dieta com alto teor de gordura, como salsichas, bacon, ovo frito, hambúrguer, queijo e cheesecake. Os participantes passaram por exames de tolerância à glicose antes e depois das comilanças.

De acordo com os resultados, publicados no periódico Nutrients, o excesso de alimentos gordurosos durante um período de 24 horas aumenta os níveis de glicose no sangue e reduz a sensibilidade à insulina.

Desta forma, esse hábito nada saudável aumenta um fenômeno conhecido como resistência à insulina, uma situação onde há um desequilíbrio entre a quantidade de insulina produzida pelo pâncreas e o funcionamento desta quantidade de insulina, podendo resultar em diabetes.

“Isso é importante, pois o excesso de níveis de açúcar pode ser tóxico. Não só isso, mas sustentada pela alta produção de insulina podendo levar à disfunção pancreática e à incapacidade de produzir insulina quando é necessário. Essa descoberta destaca a necessidade de estar conscientes do que comemos e de como isso pode afetar nossa saúde”, comentou o Dr. Carl Hulston

Embora o estudo seja pequeno e restrito, as conclusões indicam o quão importante é evitar exageros. Além disso, traz visibilidade para temas como compulsão alimentar e bulimia, transtornos alimentares muito comuns.

“No geral, apesar do nosso modelo de dieta tenha sido bastante extremo, nossos dados mostram a rapidez com que a alimentação exagerada com alto teor de gordura pode impactar negativamente o controle glicêmico”, finalizou Hulston.

¨¨ Minha Vida ¨¨

Saúde realiza Campanha de Vacinação Antirrábica

Foto: Micael Nunes
Foto: Micael Nunes

Por: Bianca Lima/Assecom-Bataguassu

 

A Prefeitura de Bataguassu, através da Secretaria Municipal da Saúde inicia nesta terça-feira, dia 12 de setembro, a Campanha de Vacinação Antirrábica no município.

Segundo a coordenadora municipal de Vigilância em Saúde, Paula Romão Dias, a imunização dos animais (cães e gatos) será realizada em todas as unidades de saúde, conforme cronograma definido pela pasta.

Paula explica que nesta terça-feira, dia 12 de setembro, a imunização acontece das 13 às 18 horas (horário de Brasília), na Estratégia da Saúde da Família (ESF) do bairro Jardim São Francisco.

Na sexta-feira, dia 15 de setembro, o cronograma tem sequência com a vacinação sendo realizada no ESF “Dr. Lúcio Ferreira Rosa”, no bairro Jardim Campo Grande, das 13 às 18 horas (horário de Brasília).

A campanha retoma dia 19 (terça-feira), das 13 às 18 horas (horário de Brasília), no ESF do bairro Jardim Acapulco. Dia 21 (quinta-feira), no mesmo horário (13 às 18 horas), as imunizações acontecem no ESF “Dr. Rubens Kimura”, no bairro Jardim Santa Maria.         

Já no dia 26, a vacinação atenderá proprietários de animais residentes das proximidades do ESF Central, das 13 às 18 horas. No dia 28, a campanha acontece das 13 às 18 horas, no ESF “Emiko Resende”, no Distrito de Nova Porto XV. “Vale destacar que os proprietários devem levar as carteirinhas de vacinação de seus animais”, frisa a coordenadora.

Paula frisa que a ação é uma parceria entre o setor de Vigilância em Saúde, que compreende profissionais da Vigilância Sanitária, Controle de Vetores e Agentes Comunitários de Saúde (ACS).

Confira o cronograma completo de vacinação

TERÇA   12/set                  ESF São Francisco                                              13 às 18 horas

Sexta    15/set                  ESF  Campo Grande                                              13 às 18 horas               

Terça     19/set                  ESF Acapulco                                                      13 às 18 horas

Quinta  21/set                  ESF Santa Maria                                                    13 às 18 horas

Terça     26/set                  ESF Central                                                            13 às 18 horas

Quinta 28/set                 ESF “Emiko Resende” – Nova Porto XV        13 às 18 horas    

Problemas de saúde que os exames de pré-natal detectam

Sífilis é uma das doenças que precisam ser conhecidas na gestação; veja outras complicações que merecem atenção

Diversas Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) podem ser passadas da mãe para a criança durante a gestação. O HIV é um dos vírus mais conhecidos, mas não é só ele que pode prejudicar a saúde do bebê. A sífilis também entra nesse grupo. Para promover a conscientização das gestantes e seus parceiros sexuais quanto à importância dos exames pré-natais para a detecção precoce da sífilis, o Ministério da Saúde lança uma ação nacional de combate à sífilis congênita, que acomete as crianças.

O objetivo dessa ação é ressaltar a importância do pré-natal e da realização de exames no início da gravidez, sem esquecer a saúde do homem durante todo esse processo. Gestante e parceiro sexual devem procurar a unidade de saúde mais próxima para realizar o teste e fazer o tratamento. O Sistema Único de Saúde oferece, de maneira gratuita, a testagem e o tratamento para diversas doenças.

Essa ação conta com o apoio de estados, municípios, sociedade civil, associações, sociedades e conselhos de classe dos profissionais da saúde para redução da sífilis congênita no Brasil.

Sífilis

A sífilis pode ser transmitida da mãe para a criança durante a gestação. As mulheres não tratadas na fase recente da doença (menos de um ano de duração) apresentam as maiores taxas de transmissão para os seus bebês.

A gestante quando não diagnosticada e não tratada corretamente durante o pré-natal, de forma precoce e oportuna, pode causar aborto, natimorto, malformações e lesões de pele, entre outras consequências, com mortalidade em torno de 40% nas crianças infectadas.

De acordo com dados do Boletim Epidemiológico de Sífilis de 2016, nos anos de 2005 a junho de 2016, foram notificados no sistema nacional 169.546 casos de sífilis em gestantes. Em 2015, a taxa de detecção de casos de sífilis em gestantes foi de 11,2 casos a cada 1.000 nascidos vivos, considerando-se o total de 33.365 casos da doença.

Com relação à sífilis congênita, nos anos de 1998 a junho de 2016, foram notificados no sistema nacional 142.961 casos em menores de um ano de idade. No ano de 2015, foi notificado um total de 19.228 casos de sífilis congênita, com uma taxa de incidência de 6,5/1.000 nascidos vivos.

A melhor maneira de enfrentar o problema da sífilis congênita é o diagnóstico no tempo correto. Por isso, o exame pré-natal é tão importante para a gestante, seu parceiro sexual e o bebê. É nessa oportunidade que os profissionais de saúde podem tomar conhecimento da condição de saúde da mulher e iniciar o tratamento adequado.

Anemia

A gestante deve fazer o hemograma durante a gestação. O exame avalia componentes presentes no sangue, tais como glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Os glóbulos vermelhos são especialmente importantes, porque podem apontar se a gestante está com anemia.

O hemograma deve ser solicitado na primeira consulta da gestação, podendo ser repetido outras vezes. A falta de ferro pode provocar um parto prematuro. Quando a gestante apresentar anemia, deve ser tratada e acompanhada pelo profissional de saúde.

Diabetes gestacional

Outra condição que merece atenção é o diabetes gestacional. O exame de glicemia de jejum indica a quantidade de glicose no sangue. Se as taxas estão acima do normal, o profissional de saúde pode avaliar a possibilidade de a gestante ter desenvolvido a doença.

O diabetes gestacional torna a gravidez de risco e pode causar problemas de saúde no feto. A condição precisa ser diagnosticada no pré-natal para que o profissional de saúde oriente e acompanhe a gestante nos meses seguintes até o nascimento da criança.

HIV

Durante o pré-natal, tanto a mulher quanto seu parceiro sexual precisam fazer o exame do HIV. Se o resultado for positivo, a gestante deve ser encaminhada para serviço especializado em HIV/aids para tratamento e acompanhamento, evitando a transmissão do vírus para a criança. As gestantes com HIV/aids devem ser orientadas a não amamentar, devendo receber a fórmula infantil (leite artificial), fornecida pelo serviço especializado em HIV/aids.

Infecção urinária

Nem sempre a infecção urinária vem acompanhada de sinais e sintomas. Por isso, o exame de urina é tão importante. O problema pede muita atenção porque, se não for tratada, a infecção pode ir para os rins ou para o corpo todo e causar parto prematuro.

O exame de urina é solicitado já na primeira consulta de pré-natal e deve ser repetido nos outros trimestres da gestação.

Sorologias para hepatites virais B e C e para citomegalovírus

Os exames de sorologias para hepatites B e C e para citomegalovírus indicam se a mãe tem alguma dessas doenças. As hepatites virais B e C podem ser transmitidas da mãe para a criança durante a gestação. Durante o pré-natal, a gestante deve receber a vacina contra a hepatite B, prevenindo a doença. Não existe vacina para hepatite C. Quanto ao citomegalovírus, é considerado raro e pode causar malformações na criança.

Esses exames são feitos no primeiro trimestre e repetidos no terceiro trimestre da gestação. De acordo com avaliação medicado profissional de saúde, podem ser feitos mais vezes, se necessário.

¨¨ Minha Vida ¨¨

Bataguassu recebe recursos para ações de vigilância em Saúde

Foto: Micael Nunes
Foto: Micael Nunes

Por: Bianca Lima/Assecom-Bataguassu

Bataguassu atingiu as metas de vigilância em 2016 a partir do Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQA-VS). O município que fez a adesão ao programa em 2016 receberá mais de R$ 16 mil em recursos para auxílio das ações relacionada a área da saúde.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Maria Angélica Benetasso, o PQA-VS tem como objetivo aperfeiçoar e ampliar a qualificação das ações de vigilância baseados no desempenho em relação aos indicadores estabelecidos pelo programa, com base no cumprimento de metas de 15 indicadores.

Maria Angélica explica que o programa consiste em destinar uma verba adicional de até 20% do Piso Fixo de Vigilância de cada cidade, conforme estes cumpram ações de melhoria do sistema de vigilância em saúde, como alimentar os sistemas de informação sobre mortalidade (SIM), nascidos vivos (SINASC), imunização bem como realizar exames para identificar doenças como malária, hanseníase, tuberculose e sífilis.

Os recursos, por sua vez, segundo ela, destinam-se ao custeio e aperfeiçoamento das ações de vigilância em saúde, como pagamento de pessoal, capacitação, treinamento, ações de educação e mobilização na área de vigilância; confecção de materiais instrutivos; compra de materiais de consumo e para a contratação de serviços de terceiros.

Para Bataguassu, a secretária explica que do total de 7 metas propostas, o município conquistou 5 e receberá o valor de R$ 16.297,21. “O recurso do programa é importante para complementar as receitas do município no que se refere aos gastos com ações de vigilância e saúde e contribui ainda para a melhoria das condições de saúde da população e para a promoção da qualidade de vida dos nossos munícipes”, completa Maria Angélica.

Em todo Estado, dos 79 municípios, 80% alcançaram 90% das metas, com total disponibilizado de R$ 568.801,33.

Vigilância Sanitária realiza palestra sobre higiene, manipulação e conservação de alimentos

Foto: Micael Nunes
Foto: Micael Nunes

Por: Bianca Lima/Assecom-Bataguassu

A Secretaria Municipal de Saúde, através do setor de Vigilância Sanitária promove na quinta-feira, dia 31 de agosto, na Câmara de Vereadores (rua Recanto, 86, bairro Jardim Santa Luzia), em Bataguassu, uma palestra com o tema higiene, manipulação e conservação dos alimentos.

Segundo a coordenadora municipal do setor de Vigilância em Saúde, Paula Romão Dias, estão sendo convidados para a atividade, proprietários de padarias, açougues, restaurantes, lanchonetes, cozinheiros entre outros profissionais que atuem no ramo da alimentação.  “Nossa intenção é orientar e capacitar esses empresários e profissionais repassando instruções que darão mais qualidade aos alimentos que são oferecidos aos consumidores de uma forma geral”, comenta.

Paula observa que as palestras serão realizadas em dois turnos: das 8 às 12 horas (horário de Brasília) e das 14 às 17 horas (horário de Brasília).

SERVIÇO

O quê: Palestra com o tema higiene, manipulação e conservação dos alimentos

Data: 31 de agosto

Horário: 8 às 12 horas (horário de Brasília) e 14 às 17 horas (horário de Brasília)

Local: Novas instalações da Câmara de Vereadores, na rua Recanto, 86, bairro Jardim Santa Luzia

Secretaria Municipal de Saúde disponibiliza vacina de HPV para meninos e meninas nas escolas

Foto: Micael Nunes
Foto: Micael Nunes

Por: Bianca Lima/Assecom-Bataguassu

Após o período de imunização contra o vírus HPV nas unidades de saúde, a Secretaria Municipal de Saúde, através do setor de Vigilância em Saúde está realizando desde quarta-feira, dia 23 de agosto, uma busca ativa nas escolas estaduais, municipais e particulares do município, com objetivo de imunizar alunos do sexo feminino com idade de 9 a 14 anos; e masculino, de 11 a 14 anos, 11 meses e 29 dias que ainda não receberam as doses da vacina.

Segundo a coordenadora municipal de Vigilância em Saúde, Paula Romão Dias, a vacina de HPV foi inserida como rotina no calendário de imunização para meninos e meninas, com objetivo de prevenir cânceres e a proliferação do vírus da doença.  

Paula salienta que na quarta-feira, foi oferecida imunização no período da manhã e da tarde na Escola Estadual “Professor Braz Sinigaglia” e na escola Ceja. Ela frisa que a vacinação percorrerá nesta quinta-feira, dia 24, a escola “Manoel da Costa Lima”. Na sexta-feira, dia 25, novamente os alunos da escola “Manoel da Costa Lima” serão imunizados assim como os alunos da Escola Municipal “Marechal Rondon” e “Professor Luiz Alberto Abraham”.

Paula lembra que a segunda dose da vacina contra HPV deve ser administrada após seis meses da primeira dose. “As vacinas são oferecidas gratuitamente, sendo necessário apenas procurar a unidade de saúde mais próxima munido da carteirinha de vacinação para recebê-la”, orienta.

No Distrito de Nova Porto XV, a coordenadora informa que a imunização dos alunos já foi realizada e que na Escola Municipal do Campo “Professora Maria da Conceição”, no Assentamento Santa Clara, os alunos também serão imunizados.

ATUALIZAÇÃO DE CADERNETA

Paula adianta que o município programa para o dia 15 de setembro, das 9 às 17 horas (horário de Brasília), na sede da Secretaria Municipal de Saúde (Avenida Porto XV de Novembro, 775), a campanha de multivacinação que visa realizar a atualização de carteirinhas em adultos e crianças acompanhando a mobilização nacional.

Projeto “Pingo D’Água” oferece atendimento odontológico gratuito em Bataguassu

Foto: Micael Nunes
Foto: Micael Nunes

 

Por: Bianca Lima/Assecom-Bataguassu

Desde o dia 16 de agosto, Bataguassu está recebendo o projeto Pingo D’ Água, ação do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS) e Famasul; Sindicato Rural de Bataguassu em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde.

O objetivo do programa é oferecer atendimento odontológico no município, de forma gratuita, promovendo saúde, cidadania e prevenindo a existência de doenças bucais.

De acordo com o cirurgião dentista Augusto Carvalho, responsável pelos atendimentos na unidade móvel odontológica (consultório) que está instalada na Secretaria Municipal de Saúde estão sendo atendidos diariamente 22 pacientes que podem realizar até 5 procedimentos cada, sendo eles, aplicação de flúor, extração, remoção de tártaro (limpeza), reparo em prótese, restauração dentária e orientações diversas relacionadas a higiene bucal.

Carvalho lembra que inicialmente, uma ficha de cadastro é preenchida pelo paciente e na sequência é realizada uma avaliação para saber qual a necessidade mais urgente do mesmo. “Verificamos no intuito de observar se é uma cárie mais profunda ou algum outro tipo de problema. Ressalto que as extrações só são realizadas em último caso para que não haja perda dentária por parte do paciente”, observa o profissional.

Com a vinda do projeto, a Prefeitura de Bataguassu, através da Secretaria Municipal de Saúde está arcando com a destinação de material, cedência do espaço físico da Secretaria, além do custeio de hospedagem e alimentação do dentista e do auxiliar presente na atividade.

Esteve acompanhando os atendimentos, a secretária municipal de Saúde, Maria Angélica Benetasso.

SERVIÇO

Para os interessados, os atendimentos odontológicos permanecem sendo oferecidos na unidade móvel odontológica que ficará instalada na Secretaria Municipal de Saúde (Avenida Porto XV de Novembro) até o dia 2 de setembro, sem restrições para adultos e crianças, de segunda a sábado.

Mais informações na Secretaria Municipal de Saúde localizada na Avenida Porto XV de Novembro, 775.

Bataguassu recebe ação preventiva ao câncer da Cassems

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Por: Bianca Lima/Assecom-Bataguassu

 

O município de Bataguassu receberá neste sábado, dia 19 de agosto, o programa de prevenção “Cassems Itinerante”. A ação tem parceria com a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo a assessora da presidência da Cassems no interior, Sonilza de Souza Lima, o objetivo do projeto é promover atividades de prevenção do câncer e a detecção precoce da doença em municípios do estado de Mato Grosso do Sul, com a intenção de facilitar o acesso da população feminina à prevenção dos cânceres de mama e de colo uterino, que quando diagnosticados no início têm maiores chances de cura.

Sonilza explica que um ônibus equipado com sala para exames ginecológicos, sala de mamografia, consultório médico e centro cirúrgico para a realização de pequenas cirurgias, além de uma equipe composta por 10 profissionais estará realizando os atendimentos em frente à Secretaria Municipal de Saúde localizada na Avenida Porto XV de Novembro, 775, no período das 7 às 17 horas (horário de Brasília). “Quando trabalhamos a prevenção, estamos tratando o paciente para evitarmos problemas maiores de saúde. As doenças diagnosticadas e tratadas no início tem chance de cura de 100%”, comenta.

A secretária municipal de Saúde, Maria Angélica Benetasso, observa que em torno de 150 atendimentos serão realizados na data, sendo que as pacientes estão sendo agendadas previamente nas Estratégias da Saúde da Família (ESFs) locais, levando em consideração mulheres com atrasos em seus exames preventivos. “Salientamos que as mulheres interessadas podem no decorrer desta sexta-feira, dia 18, procurar as unidades de saúde para realizar o agendamento e amanhã (19) receber o atendimento preventivo”, completa.

Maria Angélica lembra que para os atendimentos, na data, é preciso as pacientes apresentarem os documentos pessoais.

8 razões para banir os refrigerantes da sua vida

Razões para tomar são poucas, mas para excluir, são muitas

São doces e gostosos, mas nada amigos da saúde. Os refrigerantes são uma das bebidas mais apreciadas, mas ao mesmo tempo um dos maiores venenos para a saúde humana.

Entre os vários malefícios para a saúde, está um que a ciência aponta como bastante claro: o risco cardíaco. Uma simples lata de refrigerante por dia (o equivalente a 330 mililitros de bebida) é o suficiente para aumentar a probabilidade dos homens terem insuficiência cardíaca. Mas se uma bebida é capaz de afetar o coração, duas são capazes de desenvolver diabetes.

risco de cáries e outros problemas dentários também aumenta com o consumo destas bebidas, recentemente associadas também ao aparecimento de vários tipos de câncer raros.

Mas, por que os refrigerantes fazem assim tão mal à saúde? Em primeiro lugar, lê-se no Deporte y Vida, por serem compostos maioritariamente por açúcares, sejam eles naturais, químicos ou adicionados. E uma vez que o açúcar é o ingrediente principal, este tipo de bebida é tudo menos saudável, apresentando calorias vazias (isto é, sem nutrientes) e elevados níveis de compostos artificiais.

Como destaca a publicação, os refrigerantes são apreciados por crianças e adultos pelo simples fato de serem doces e viciantes. Assim que entra no organismo, o açúcar faz com que o nosso cérebro peça ainda mais açúcar e cria-se, assim, um ciclo vicioso de consumo.

O risco de obesidade torna-se muito maior, sendo os refrigerantes um dos alimentos que mais contribui para o aumento de peso em todo o mundo. 

¨¨ Notícias ao Minuto ¨¨ 

Grupo Saber Materno e Secretaria de Saúde realizam “A Hora do Mamaço” em Bataguassu

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Por: Bianca Lima/ Assecom-Bataguassu

Através da parceria entre Grupo Saber Materno e Secretaria Municipal de Saúde, Bataguassu pela primeira vez fará parte da mobilização nacional “A Hora do Mamaço”. O evento marcado para o dia 5 de agosto (sábado), a partir das 15 horas (horário de Brasília), na sede da Secretaria (Avenida Porto XV de Novembro) faz parte das ações da Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) celebrada de 1 a 7 de agosto.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Maria Angélica Benetasso, o “Mamaço” é uma atividade em apoio e incentivo ao aleitamento materno. Este ano, de acordo com ela, o tema exposto será “Trabalhar juntos para o bem comum”. “O evento visa mostrar as mamães a importância do aleitamento materno exclusivo para as crianças até pelo menos os seis meses de vida.  O leite materno é um alimento completo e ideal para o bebê, que contém nutrientes em quantidades adequadas para as crianças”, comenta.

Maria Angélica convida todas as mamães que estejam amamentando para participar da mobilização no município.

SOBRE A AÇÃO

 A Semana Mundial do Aleitamento Materno vem sendo comemorada no Brasil desde 1992. Com o tema “Trabalhar juntos para o bem comum”, a Semana Mundial do Aleitamento Materno tem contado com a parceria da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e com isso, a entidade tem colaborado com o Ministério da Saúde na promoção de atividades que marquem a data em nível nacional.