terça-feira, 17 outubro, 2017

MÃE SUPER PROTETORA: VOCÊ É?

Você se considera uma mãe super protetoraMães super protetoras, fazem de tudo para que seus filhos não sofram, como todas as outras, porém, com um certo exagero. Mães assim, tomam a frente de tudo em relação ao filho até mesmo nas coisas mais simples, pois ela tem em mente que ele não é capaz de fazer sozinho. Toda mãe tem um instinto protetor natural, mas como tudo na vida quando em excesso, torna-se prejudicial aos dois. Por mais que o filho cresça e seja capaz de realizar algumas atividades e tomar decisões sozinho fica difícil exercitar tudo isso, pois a mãe sempre estará por perto para dominar a situação. Além de prejudicar o desenvolvimento, ela acaba interferindo na independência da criança que quando estiver na adolescência, terá dificuldade em resolver as questões mais simples do dia a dia se não tiver a presença e a opinião da mãe. É ótimo quando nossos filhos nos procuram e querem saber o que achamos, de algo que os interessa. É importante dizermos o que pensamos, porém, temos que dar chance para que eles se expressem e decidam pela forma que escolherem, sem imposições, mas cientes das possíveis consequências, boas e ruins que poderão ocorrer

Na escola, por exemplo, quando acontece uma briga e a mãe super protetora é chamada, ela tende a ficar contra todos e defender seu filho, sem ao menos querer saber o motivo e a culpa do dele na situação. Desta forma faz com que a criança desrespeite colegas e funcionários, e ao mesmo tempo seja medrosa e menos participativa em relação a algumas atividades. É inevitável que a independência da criança seja afetada neste relacionamento sufocante, e a mãe tende a não enxergar o mal que está causando pois pensa apenas estar protegendo. A criança irá crescer, e dois caminhos podem ser seguidos por ela, continuar dependente desta mãe pelo resto da vida, ou se afastar evitando contato, e principalmente evitando dividir assuntos pessoais com esta mãe. Logo então virá o sofrimento e a vitimização, pois ela o julgará ingrato já que só fez cuidar deste filho a vida toda, e agora ele a deixa e evita qualquer tipo de contato.

Os filhos precisam viver suas experiência, precisam de proteção sim, porém, em forma de apoio quando necessitarem. Precisam ter autonomia e saberem que são capazes de realizar inúmeras tarefas sozinhos, afinal, eles são! A melhor forma de se proteger um filho é orientando, assim mais tarde haverá  menos sofrimento e principalmente menos culpa. É maravilhoso quando nossos filhos aprendem algo novo e correm para nos mostrar, eles querem receber nossos parabéns, isto sim é importante! Mães super protetoras impedem que seus filhos cresçam em seus aprendizados, fazendo com que eles tenham dificuldades em sair das situações mais corriqueiras. Melhor que ter alguém que faça por eles, e ter um colo para se aninharem quando for preciso, é ter apoio e não desestímulo em relação ao potencial que cada um tem… é melhor dizer, – vai lá e tenta, do que ele ouvir, – eu faço, pois você não vai conseguir. Para nós, os filhos são verdadeiros tesouros que devemos cuidar com total zelo e proteção, e isto é verdade! Apenas não podemos nos esquecer que eles tem vida própria e nosso papel é orientá-los para que saibam lidar da melhor forma possível com os acontecimentos que surgirem. A nossa vontade é de colocá-los em nosso colo e não deixar que nada os toque, nem os magoe ou machuque, mas desta forma iremos impedi-los de crescer e seguir independentes em busca de seus objetivos, aprenderem com seus erros e ainda serem muito felizes.

* Se você é uma mãe com estas características , pense sobre o assunto. Não faça por seu filho aquilo que ele é capaz de fazer. Oriente-o e ensine que seus atos tem consequências, você não estará maltratando se ensinar que ele precisa guardar os brinquedos, escovar seus dentes sozinho, fazer sua lição de casa, ou assumir seus erros quando de fato forem dele, assim segue de acordo com a idade. Proteja mas não sufoque, desta forma você só tem a ganhar nesta relação. Além de conquistar para sempre na vida dele, o papel de grande incentivadora em seus objetivos e futuras grandes realizações.

¨¨ Por redação/DN ¨¨

Ad

Outras notícias